Repositório Digital

A- A A+

Soft Systems Methodology como forma de operacionalizar o processo de estruturação da transformação Lean sob a perspectiva da escola de pensamento evolucionária : uma pesquisa-ação

.

Soft Systems Methodology como forma de operacionalizar o processo de estruturação da transformação Lean sob a perspectiva da escola de pensamento evolucionária : uma pesquisa-ação

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Soft Systems Methodology como forma de operacionalizar o processo de estruturação da transformação Lean sob a perspectiva da escola de pensamento evolucionária : uma pesquisa-ação
Autor Hoss, Marcelo
Orientador Ten Caten, Carla Schwengber
Data 2011
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção.
Assunto Aprendizagem organizacional
Produção limpa
Sistema Toyota de Produção
[en] Action research, Learning
[en] Evolutionary school of thought
[en] Interpretivism
[en] Lean transformation
[en] Soft systems methodology (SSM)
[en] Structuration
[en] Systems thinking
Resumo A publicação do livro “The machine that changed the world” de Womack et al. (1990) tornou popular no mundo ocidental o termo Lean, que segundo os autores seria a forma generalizada do sistema Toyota de produção. Desde então, a academia tem se dedicado a estudar diversos aspectos envolvidos com o Lean. Apesar do conhecimento teórico gerado, poucas empresas têm conseguindo aplicar esta estratégia de manufatura apropriadamente e experimentar os supostos benefícios. Este é o caso, por exemplo, da siderúrgica AGR (nome fictício). Em 2004, a empresa iniciou um programa formal para transformação Lean e poucos anos depois os esforços foram descontinuados. Recentemente, novos direcionamentos na empresa conduziram à retomada destes esforços. Neste contexto específico, um questionamento foi realizado: como os esforços Lean podem ser retomados e organizados na AGR? Cabe ressaltar que implicitamente este questionamento desdobrou em uma revisão da literatura que identificou diferentes pontos de vista teóricos sobre o fenômeno Lean. Neste sentido, Fujimoto (1999), como pensador mais proeminente da escola de pensamento evolucionária – utilizando uma abordagem interpretativista – argumenta que a Toyota apresenta uma capacidade de aprendizagem evolucionária que permite a emergência de um novo sistema de manufatura ao longo do tempo. A provável ausência desta capacidade de aprendizagem em empresas que buscam se tornar Lean indicaria uma das razões pelas quais se tem dificuldade em alcançar e sustentar este sistema. Observando a descrição desta capacidade na Toyota, verifica-se que a mesma ocorre via construção social da realidade. Desta forma, uma aprendizagem similar poderia ser gerada ao operacionalizar-se a Soft Systems Methodology no processo de estruturação da transformação Lean. Uma pesquisa-ação foi conduzida para avaliar esta possibilidade na prática e ao mesmo tempo auxiliar a AGR com a situação problemática na retomada dos esforços Lean.
Abstract The term lean became popular in the Western world after publication of "The machine that changed the world" (Womack et al., 1990) which argues it is the generalized form of the Toyota Production System. Since then, the academy has been investigating several aspects about it. Despite theoretical knowledge contribution, few companies have been able to implement this manufacturing strategy properly and, therefore, have experienced the supposed benefits. This is the case of AGR (fictitious name) steelmaking facility. The company started a lean transformation program in 2004 and few years later the efforts were discontinued. Recently new directions led other attempt at lean efforts. In this particular context, an inquiry was made: how the lean efforts can be organized and reinitiate in AGR? It is noteworthy that this implicitly unfolded a literature review that identified different theoretical views on the lean phenomenon. Fujimoto (1999) as the most prominent thinker of evolutionary school of thought – using an interpretivist approach – argues that Toyota has an evolutionary learning capability that enables the emergence of a new manufacturing system over time. The absence of a similar learning capability in companies seeking lean practices indicates one possible reason why they are difficult to achieve and sustain. Fujimoto (1999) describes it operating at Toyota through social construction of reality. Thus, a similar learning could be generated applying the Soft Systems Methodology as the structuration process for lean transformation. An action research was conducted to evaluate this proposition in practice and at the same time to help AGR in the attempt at lean efforts.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/28878
Arquivos Descrição Formato
000772602.pdf (2.190Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.