Repositório Digital

A- A A+

Avaliação de lesões e agentes bacterianos causadores de pericardite em suínos

.

Avaliação de lesões e agentes bacterianos causadores de pericardite em suínos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação de lesões e agentes bacterianos causadores de pericardite em suínos
Outro título Assessment of injuries and bacterial agents that cause pericarditis in pigs
Autor Coelho, Carolini Fraga
Orientador Barcellos, David Emilio Santos Neves de
Data 2011
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Veterinária. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias.
Assunto Métodos de diagnóstico
Pericardite : Suinos
Sanidade animal : Suinos
[en] Bacterial agents
[en] Diagnostic methods
[en] Lung lesions
[en] Pericarditis
Resumo O presente trabalho avaliou corações com pericardite e pulmões correspondentes através da análise anatomopatológica, bacteriológica, histopatológica e da técnica da Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) a fim de identificar os agentes envolvidos no processo e correlacioná-los com as lesões macroscópicas presentes. O estudo foi realizado em quatro frigoríficos do estado do Rio Grande do Sul com o apoio do Serviço de Inspeção Federal (SIF) durante o período de fevereiro a outubro de 2010. Foram coletadas 120 amostras de corações com pericardite e pulmões correspondentes e avaliadas 3.487 carcaças na linha de inspeção em 20 lotes diferentes, totalizando 8 coletas. Os materiais foram examinados nos laboratórios de Microbiologia, Biologia Molecular e Patologia Veterinária da Faculdade de Veterinária da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Entre as pericardites, 86,7% foram classificadas como fibrinosas (104/120), 6,7% serosas (8/120), 2,5% (3/120) sero-fibrinosas e 4,2% (5/120) amostras não puderam ser classificadas. Foram diagnosticadas lesões de endocardite em somente 2,5% (3/120) dos corações. Quanto aos pulmões analisados, as alterações macroscópicas mais encontradas foram 66,6% (80/120) aderências de pleura direita e/ou esquerda, 19,1% (23/120) hepatizações dos lobos apicais direito e 5,83% (7/120) do esquerdo, 23,33% (28/120) do lobo cardíaco direito e 23,33% (28/120) do esquerdo. Pela análise histopatológica do coração, a lesão mais frequente foi presença de tecido de granulação denso fibroso e em algumas amostras tecidos de granulação frouxo, com proliferação de vasos em ambos os casos. Havia presença de fibrina e células inflamatórias mononucleares em alguns casos. Na análise dos pulmões correspondentes, 70% (84/120) das amostras de pulmões apresentavam algum tipo de lesão aparente. As lesões mais comuns foram pleurite crônica, hiperplasia das células do tecido linfóide associado aos brônquios (BALT), presença de macrófagos alveolares e broncopneumonia purulenta. Não foram observadas lesões microscópicas em 23,3% (28/120) dos pulmões e 6,6% (8/120) não foram coletados para análise devido a cronicidade da lesão. A análise da carcaça mostrou pleurite parietal em 12,5% (15/120) e algum tipo de envolvimento articular em 1,6 % (2/120) dos animais, não sendo objetivo avaliar o tipo de lesão e sim uma possível correlação com Haemophilus parasuis. Das análises bacteriológicas dos corações, obteve-se um maior número de isolados de Pasteurella multocida 16% (20/120), seguido de Streptococcus spp. 17,3% (6 /120) e 5% (6/120) Haemophilus parasuis. A maior parte dos isolados foi obtida das pericardites fibrinosas. Com relação aos pulmões correspondentes, foram isolados 17,5% (22/120) Pasteurella multocida, 51.57% (8/120) Streptococcus spp., e 0,8% (1/120) Haemophilus parasuis. Entre os isolados de P. multocida foi realizada a tipificação capsular das cepas identificadas no pulmão e coração através da PCR e todas pertenciam ao tipo A. Na técnica da PCR no coração pode-se observar um grande número de M. hyopneumoniae 34,8% (39/112), seguido de A. pleuropneumoniae 23,2% (26/112), H. parasuis 6,2% (7/112), P. multocida tipo A 3,5% (4 /112) e M. hyorhinis 2,6% (3/112). A mesma técnica aplicada aos pulmões correspondentes, revelou M. hyopneumoniae 81,2% (91 /112), H. parasuis 36,6 % (41 /112), A. pleuropneumoniae 33,9% (38/112), P. multocida tipo A 30,3% (34/112), M. hyorhinis 9.8% (11/112).
Abstract The present work assessed hearts with pericarditis and the corresponding lungs through visual analysis of gross lesions, bacteriology, histopathology and polymerase chain reaction (PCR) to identify agents involved in the processes and to correlate them with the lesions. The study was carried out in four slaughterhouses from the state of Rio Grande do Sul, Brazil, with the help of the Service of Federal Inspection (SIF) during the period of February to October, 2010. Samples of 120 hearts with pericarditis and corresponding lungs were collected and examined, and 3.487 carcasses were assessed in the slaughter line in 20 different batches, in a total of 8 sample collections. Materials were examined in the laboratories of Microbiology, Molecular Biology and Pathology of the Faculdade de Veterinária da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brazil. Among the samples with pericarditis, 104 were classified as fibrinous (86.7%), 8 serous (6.7%), 3 sero-fibrinous (2.5%) and 5 remained unclassified (4.2%). Lesions of endocarditis were present in 3 hearts (2.5%). Regarding lungs, the commonest gross changes were 80 pleural adhesions (66.6%) and 23 consolidations of the right apical lobes of the lung (19.1%) and 7 (5,83%) of the left; 28 (23,33%) from right cardiac lobe and 28 (23,33%) of left. Using histopathological analysis of the heart, the most frequent lesions were the presence of dense fibrous granulomatous tissue and, in some samples, loose granulation tissue, with of vessels proliferation in both cases. It was also found fibrin and inflammatory mononuclear cells in some cases. In the analysis of the corresponding lungs, 84 (70%) of the samples showed some type of apparent lesion. Te most prevalent lesions were chronic pleuritis, hyperplasia of lymphoid tissue cells associated to bronchia (BALT), presence of lung macrophages and purulent bronchopneumonia. Twenty eight lungs (23.3%) did not show any microscopic lesion and 8 (6.6%) were not collected because of the chronicity of the lesion. The analysis of the carcass showed parietal pleurisy in 15 (12.5 %) and joint involvement in 2 (1.6 %), but the present study did not intend to assess such lesions but a possible correlation with Haemophilus parasuis infection. Regarding bacteriological examination of the heart, Pasteurella multocida was the biggest isolation rate 16% (20/120), followed by Streptococcus spp 17.3% (6 /120) and 5% (6/120) Haemophilus parasuis. Most isolates were obtained from fibrinous pericarditis. Regarding the corresponding lungs, Pasteurella multocida was isolated in 17.5% (22/120) materials, Streptococcus spp in 51.57% (8/120), and Haemophilus parasuis in 0.8% (1/120). Pasteurella multocida capsular typing was carried out from strains identified through PCR from heart and lungs, all belonged to the serotype A. By PCR from samples from pericarditis a large number of M. hyopneumoniae was detected: 34. 8% (39/112), followed by APP 23.2% (26/112), H. parasuis 6.2% (7/112), P. multocida type A 3.5% (4 /112) and M. hyorhinis 2.6% (3/112). The same technique applied to the corresponding lungs, showed M. hyopneumoniae in 81.2% (91 /112), H. parasuis in 36.6 % (41 /112), APP in 33.9% (38/112), P. multocida type A in 30.3% (34/112) and M. hyorhinis in 9.8% (11/112).
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/29064
Arquivos Descrição Formato
000775137.pdf (428.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.