Repositório Digital

A- A A+

O real maravilhoso americano : conflitos e contradições na proposta de Carpentier

.

O real maravilhoso americano : conflitos e contradições na proposta de Carpentier

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O real maravilhoso americano : conflitos e contradições na proposta de Carpentier
Autor Alves, Luciane da Silva
Orientador Bittencourt, Rita Lenira de Freitas
Data 2010
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Curso de Letras: Língua Moderna: Espanhol: Licenciatura.
Assunto Carpentier, Alejo 1904-1980.
Surrealismo
[en] América latina
[en] Carpentier
[en] Real maravilloso
[en] Surrealismo
Resumo O presente trabalho procura fazer uma reflexão a respeito da teoria do real maravilhoso e sua relação com o surrealismo. No primeiro Manifesto do Surrealismo, de 1924, André Breton pretende denunciar o ódio ao maravilhoso presente na mentalidade de alguns indivíduos, procurando resgatá-lo com a crença de que a imaginação é a única forma de libertação e luta contra o racionalismo. Em 1949, com a publicação de O reino deste mundo, de Alejo Carpentier, encontramos uma nova significação para o maravilhoso na literatura, o real maravilhoso americano. No prólogo desse livro, Carpentier critica o maravilhoso dos surrealistas, vendo-o como algo falso. Por meio de sua obra, o escritor cubano pretende mostrar o verdadeiro maravilhoso e sua íntima relação com a América Latina, sendo, segundo o autor, patrimônio dessa região. Procuraremos, portanto, analisar os motivos que levaram Carpentier a criticar o movimento francês, e a proposta de inovação presente em seu projeto literário.
Resumen Este trabajo busca hacer una reflexión acerca de la teoría de lo real maravilloso y su relación con el surrealismo. En el primer Manifiesto del Surrealismo, de 1924, André Breton pretende denunciar el odio a lo maravilloso presente en la mentalidad de algunos individuos, buscando rescatarlo con la idea de que la imaginación es la única forma de liberación y lucha contra el racionalismo. En 1924, con la publicación de El reino de este mundo, de Alejo Carpentier, encontramos un nuevo significado para lo real maravilloso en la literatura, lo real maravilloso americano. En el prólogo de ese libro, Carpentier critica lo maravilloso de los surrealistas, viéndolo como algo falso. Por medio de su obra, el escritor cubano pretende mostrar lo maravilloso verdadero y su relación íntima con América Latina, que es, según el autor, patrimonio de esa región. Buscaremos, por lo tanto, analizar los motivos que llevaron a Carpentier a criticar el movimiento francés y la propuesta de innovación presente en su proyecto literario.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/29104
Arquivos Descrição Formato
000775598.pdf (367.7Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.