Repositório Digital

A- A A+

Pretérito imperfeito de territórios móveis : fragmentos de autorretratos fotográficos em rede

.

Pretérito imperfeito de territórios móveis : fragmentos de autorretratos fotográficos em rede

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Pretérito imperfeito de territórios móveis : fragmentos de autorretratos fotográficos em rede
Autor Pereira, Flavya Mutran
Orientador Salvatori, Maristela
Data 2011
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Artes. Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais.
Assunto Autorretrato : Arte
Fotografia
Redes sociais
Território da arte
[en] Photography
[en] Self-portrait
[en] Social networks
[en] Territory
Resumo PRETÉRITO IMPERFEITO DE TERRITÓRIOS MÓVEIS é uma pesquisa que busca diferentes maneiras de explorar fotograficamente o rosto - e até a ausência dele -, no universo dos álbuns de Redes Sociais. As experimentações poéticas se dividem nas séries EGOSHOTS, BIOSHOTS e THERE'S NO PLACE LIKE 127.0.0.1., criando-se imagens que são chaves, portas e espelhos que refletem o eu, o outro e o lugar. Tendo como mote os conceitos de Rostidade e de Nomadismo de Gilles Deleuze & Felix Guattari e de Michel Maffesoli, cada série propõe pensar o rosto como um território que migra conforme os fluxos de interação social, e como tal adotá-lo como uma espécie de plataforma para múltiplas inscrições. Os rostos que se apresentam nesses ambientes virtuais são móveis e multifacetados. São muitos como se fossem um só, e únicos em suas particularidades. São fragmentos visuais de territórios móveis, de passado incerto, presente inconcluso e futuro fragmentado em pixels.
Abstract THE PAST IMPERFECT OF MOBILE TERRITORIES is a research which aims to photographically explore different ways to the face - and even the lack of face - of the universe of a/bums of Social Networks. The trials are divided into the poetic series EGOSHOTS, BIOSHOTS and THERE'S NO PLACE LIKE 127.0.0.1., creating images that are keys, doors and mirrors that reflect the se/f and the other place. Having as its the concepts of Faciality and Nomadism of Gi//es Deleuze & Felix Guattari and Michel Maffesoli, each series proposes to discuss the face as a territory which migrates as the flow of social interaction, and therefore adopt it as a kind of platform for multiple applications. The faces that appear in these virtual environments are mobile and multifaceted. Many as if they were one and unique in their particulars. They are fragments of territory visual furniture, obscure past, present and future unfinished fragmented into pixels.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/29110
Arquivos Descrição Formato
000775732.pdf (26.28Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.