Repositório Digital

A- A A+

Imagens no espelho : Machado de Assis, Guimarães Rosa e José J. Veiga

.

Imagens no espelho : Machado de Assis, Guimarães Rosa e José J. Veiga

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Imagens no espelho : Machado de Assis, Guimarães Rosa e José J. Veiga
Autor Ligoski, Priscila
Orientador Sanseverino, Antônio Marcos Vieira
Data 2010
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Curso de Letras: Português e Inglês: Licenciatura.
Assunto Conto
Literatura brasileira
[en] Appearance
[en] Consciousness
[en] Exterior soul
[en] Interior soul
[en] Mirror
Resumo Esse trabalho tem como objetivo realizar uma leitura da representação do espelho nos contos homônimos de Machado de Assis, Guimarães Rosa e José J. Veiga, a fim de destacar os principais aspectos que contribuem para a significação das obras enquanto participantes da discussão acerca da relação simbólica entre sujeito e imagem especular. Nesse sentido, no conto de Machado de Assis, a questão central está relacionada à revelação da importância atribuída à alma exterior, ou seja, a aparência social é o aspecto dominante. Guimarães Rosa desenvolve o resgate da identidade do ser escondida atrás das máscaras da aparência através da aplicação do método positivo de análise. Já José J. Veiga desloca o foco narrativo para o objeto, de modo a evidenciar a qualidade da alma interior, assumindo-a como algo verdadeiro. Considera-se que o espelho apresenta relação próxima com o tema do duplo, o qual expõe o desdobramento do sujeito entre corpo e consciência de si e pode estar relacionado com o viés fantástico. Portanto, julga-se haver algumas semelhanças e disparidades nas perspectivas de representação dos contos, as quais influenciam na construção e relevância das narrativas.
Abstract This work has the aim of creating a reading about the mirror’s representation on the homonym short stories of Machado de Assis, Guimarães Rosa e José J. Veiga, in order to point out the main aspects that contribute to texts signification as part of the discussion about the symbolic relation between subject and mirror image. In this sense, on Machado de Assis’ short story, the main point is related to the revelation of importance attached to the exterior soul. Guimarães Rosa develops the identity recover, which was hiding behind the appearance mask, through the practice of a positive method analysis. José J. Veiga dislocates the narrative focus to the object, in order to point out the quality of interior soul, accepting this as something true. It considers that mirror presents a close relation with the double theme, which exposes the person deployment between body and self-consciousness, which can be related to the fantastic theme. Therefore, it assumes having some similarities and differences in the representation’s perspectives, which influences into the narratives’ construction and relevance.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/29149
Arquivos Descrição Formato
000775958.pdf (347.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.