Repositório Digital

A- A A+

Predictors of relapse in the second follow-up year post cognitive-behavior therapy for panic disorder

.

Predictors of relapse in the second follow-up year post cognitive-behavior therapy for panic disorder

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Predictors of relapse in the second follow-up year post cognitive-behavior therapy for panic disorder
Outro título Preditores de recaída no segundo ano após terapia cognitivo-comportamental para pacientes com transtorno de pânico
Autor Heldt, Elizeth Paz da Silva
Kipper, Leticia da Cunha
Dreher, Carolina Blaya
Salum Junior, Giovanni Abrahão
Hirakata, Vania Naomi
Otto, Michael W.
Manfro, Gisele Gus
Resumo Objetivo: Investigar os preditores de recaída após dois anos de terapia cognitivo-comportamental em grupo breve para pacientes com transtorno do pânico que não responderam ao tratamento farmacológico. Método: Um total de 56 pacientes com transtorno do pânico que preencheram os critérios de remissão em um ano de avaliação após as 12 sessões da terapia cognitivo-comportamental em grupo foram acompanhados. As características demográficas, clínicas e os estressores de vida foram investigados como preditores de recaída. Resultados: No segundo ano de avaliação, 39 (70%) pacientes mantiveram-se em remissão e o uso de medicação reduziu significativamente, de tal forma que 36 (64%) pacientes não estavam em tratamento psiquiátrico. Entre todas as variáveis independentes investigadas, somente o “conflito” como evento estressor de vida, RR = 3,20 (CI95% 1,60; 7,20 – p = 0,001) e a gravidade ou os sintomas residuais de ansiedade, RR = 3,60 para cada ponto a mais da escala (CI95% 1,02; 1,08 – p < 0,001), foram preditores de recaída. Conclusão: A despeito dos ganhos do tratamento através dos dois anos, os terapeutas devem manter-se atentos em relação ao manejo do estresse e no papel dos sintomas residuais de ansiedade durante este período. Os resultados são discutidos no contexto de custo-eficácia do tratamento e nas potenciais estratégias para prolongar os ganhos da terapia cognitivo-comportamental em grupo.
Abstract Objective: To investigate predictors of relapse two years after a brief cognitive-behavior group therapy in patients with panic disorder who had failed to respond to pharmacologic treatment. Method: A total of 56 patients with panic disorder who had met remission criteria at 1 year evaluation after 12 sessions of cognitive-behavior group therapy were followed. Demographic and clinical features and life stressors were investigated as predictors of relapse. Results: At the 2 year assessment, 39 (70%) patients maintained remission status and use of medication was reduced significantly, such that 36 (64%) patients were not undergoing any psychiatric treatment. Among all independent variables investigated, only “conflict” as a stressful life event, RR = 3.20 (CI95% 1.60; 7.20 – p = 0.001), and the severity or residual anxiety symptoms, RR = 3.60 for each scale point (CI95% 1.02; 1.08 – p < 0.001), emerged as nonredundant predictors. Conclusion: In spite of the high treatment gains across two years of follow-up, clinicians should pay attention to stress management and to the role of residual symptoms during this period. Results were discussed in the context of treatment cost-efficacy and potential strategies to prolong treatment gains from cognitive-behavior group therapy.
Contido em Revista brasileira de psiquiatria. São Paulo. Vol. 33, n. 1 (mar. 2011), p. 23-29
Assunto Terapia comportamental cognitiva
Transtorno de pânico
[en] Cognitive therapy
[en] Follow-up studies
[en] Panic disorder
[en] Relapse
[en] Stressful events
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/29222
Arquivos Descrição Formato
000772940.pdf (670.0Kb) Texto completo (inglês) Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.