Repositório Digital

A- A A+

O fazer tramático : linguagens artísticas em experiências dialógicas e colaborativas

.

O fazer tramático : linguagens artísticas em experiências dialógicas e colaborativas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O fazer tramático : linguagens artísticas em experiências dialógicas e colaborativas
Autor Moratori, Roberta
Orientador Lulkin, Sérgio Andrés
Data 2011
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Curso de Especialização em Pedagogia da Arte.
Assunto Análise do discurso
Teatro
Resumo O presente trabalho tem como principal objetivo examinar a abordagem metodológica tramática como estratégia pedagógica para a efetivação de um teatro-educação. Nesta pesquisa realiza-se uma reflexão sobre as contribuições e implicações desse processo de experimentação teatral de criação dialógica e colaborativa para a construção e ampliação do conhecimento social, político e teatral. Através do fazer tramático busca-se uma relação simbiótica entre o teatro e a educação, que possibilite fazer ver-além e que provoque o verpara- mudar. O texto explicitará a busca de um método comprometido com uma práxis pedagógica teatral dialógica e colaborativa. E a partir dela, busca-se enfatizar a necessidade de uma apropriação ativa do processo criativo, em sua função ética (o papel a ser cumprido, o espaço a ser ocupado), e em sua função estética concebida em meio ao diálogo da linguagem teatral com diversas linguagens e manifestações artísticas. Para tanto serão expostos e analisados, através da análise do discurso de inspiração pecheutiana, dois produtos teatrais decorrentes de processos tramáticos: o texto dramatúrgico O início depende do fim e o roteiro para teatro gestual Fábrica de loucos. O processo de análise é feito a partir de recortes nos textos com base na representação de situações de Opressão e Resistência, comuns a ambos e pertinentes à proposta do ver-além e ver-para-mudar. Problematizar-se-á no decorrer das linhas desta monografia a apropriação da linguagem teatral pelos educandos, a medida e a forma em que ela se dá, a partir de tramas tecidas nos diálogos entre as linguagens artísticas e da criação colaborativa de produtos teatrais, através da experimentação teatral. Esta se pauta pelo conflito produzido entre obras – enquanto modelos de ação -, postas a dialogar polifonicamente. Discutir-se-á a interface da prática, do fazer tramático, com suas premissas teóricas: o conceito de experiência de Walter Benjamin; o dialogismo em Bakhtin; inteligibilidade, interpretação e compreensão em Eni Orlandi; e o conceito de percepção de Hans Ulrich Gumbrecht.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/29274
Arquivos Descrição Formato
000776682.pdf (1.369Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.