Repositório Digital

A- A A+

Expansão de lesão como critério de avaliação da resistência à mancha-negra em aveia

.

Expansão de lesão como critério de avaliação da resistência à mancha-negra em aveia

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Expansão de lesão como critério de avaliação da resistência à mancha-negra em aveia
Outro título Lesion expansion as a criterion to evaluate oat resistance to leaf black spot
Autor Silva, Márcia Ruff da
Orientador Martinelli, Jose Antonio
Data 2009
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Agronomia. Programa de Pós-Graduação em Fitotecnia.
Assunto Aveia
Doença de planta
Mancha do grão
Resumo O aumento na freqüência e intensidade da mancha-negra (Pyrenophora chaetomioides Speg.) em lavouras de aveia branca na região produtora do Brasil, tem demandado um esforço coletivo por parte de melhoristas e fitopatologistas, na busca por genótipos com níveis mais elevados de resistência a essa moléstia, o mais rapidamente possível. O uso de alguns critérios para a comparação e avalição dos genótipos podem ser de auxílio para a pré-seleção de inúmeras linhagens em programas de melhoramento para que tal meta seja atingida. Desta forma, a quantificação de alguns dos componentes da resistência sob condições controladas, permite que o trabalho seja realizado ao longo de todo o ano, possibilitando o descarte de linhagens suscetíveis antes de ocuparem espaços nos campos experimentais. Deve-se determinar, contudo, quais os componentes que possuem associação com a intensidade da doença no campo, representada pela área abaixo da curva de progresso da doença (AACPD). Desta forma, o presente trabalho objetivou determinar alguns componentes da resistência à P. chaetomioides, em plantas de 26 genótipos, entre cultivares recomendadas e linhagens elite de aveia branca, sob condições controladas, e verificar sua associação com a AACPD, obtida pela avaliação dos mesmos genótipos em condições de campo, indicando quais componentes poderão ser úteis na préseleção para resistência. Utilizou-se um paquímetro digital com precisão de 0,1 mm, para a mensuração do comprimento e da largura das manchas provocadas por um isolado de P. chaetomioides, na segunda folha de plantas mantidas em sala climatizada (25 ± 3 ºC e fotoperíodo de 14 h). As avaliações foram realizadas a cada três dias, a partir do terceiro após a inoculação e, estenderam-se até 12 dias após a inoculação. Com esses dados, foi possível estimar os componentes de resistência: tamanhos inicial (TI) e final (TF) das lesões, taxa de expansão das lesões (Tx) e área normalizada corrigida abaixo da curva de expansão das lesões (AACEL*c). Todos os coeficientes de correlação foram positivos e significativos ao nível de 1% de probabilidade e, situaram-se entre as classes moderada (0,5 < r < 0,8) e elevada (0,8 ≤ r < 1). Os componentes AACEL*c, TI e TF, foram os que apresentaram as maiores associações com o desenvolvimento da epidemia a campo (AACPD), com coeficientes de correlação médios de 0,827, 0,801 e 0,801, respectivamente. Dentre esses, indica-se a utilização do TF, pois é menos laborioso de ser obtido, tornando mais ágil o processo de seleção para a resistência.
Abstract The increase in frequency and intensity of black spot (Pyrenophora chaetomioides Speg.) on cultivated oat crops in the producing region of Brazil, has demanded a collective effort on the part of breeders and plant pathologists in the searching for genotypes with higher levels of resistance to this disease as soon as possible. The use of some criteira to compare and evaluate genotypes are of help to screen a large number of lines in breeding programs for such goal is to be achieved. Therefore, the quantification of some components of resistance under controlled conditions allows that the work is done throughout the year, enabling the disposal of susceptible lines before taking up space in the experimental fields. However, it should be determined which components have association with the intensity of the disease in the field, represented by the area under the disease progress curve (AUDPC). Thus, this study aimed to determine some components of resistance to P. chaetomioides in seedlings of 26 genotypes among the recommended varieties and elite breeding lines of white oats under controlled conditions and the occurrence of association with the AUDPC, obtained by evaluating these genotypes in the field and indicating which components may be useful in screening for resistance. It was used a digital caliper with precision of 0.1 mm for the measurement of the length and width of the spots caused by an isolate of P. chaetomioides in the second leaf of seedlings, which were maintained in a heated room (25 ± 3 ºC) with a photoperiod of 14 h. From the third day after inoculation, the evaluations were performed every three days, extended up to 12 days after. With these data, it was possible to estimate the components of resistance: initial (ILS) and final (FLS) lesion sizes, the rate of lesion expansion (r) and area under the lesion expansion curve normalized and corrected (AAELC*c). All correlations were positive and significant at 1% probability, and were between the classes of moderate (0,5 < r < 0,8) and strong (0,8 U<U r < 1) correlation. The components AAELC*c, IS and FS were those who had the highest correlation, with average rates of 0,827, 0,801 and 0,801, respectively. Among these, it is suggested the use of FS, since it is less laborious to be obteined and speeds the selection process to find resistance.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/29530
Arquivos Descrição Formato
000776700.pdf (1.010Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.