Repositório Digital

A- A A+

Todo mundo se quebra de vez em quando : um estudo sobre os processos de subjetivação em idosas hospitalizadas por fratura de fêmur

.

Todo mundo se quebra de vez em quando : um estudo sobre os processos de subjetivação em idosas hospitalizadas por fratura de fêmur

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Todo mundo se quebra de vez em quando : um estudo sobre os processos de subjetivação em idosas hospitalizadas por fratura de fêmur
Autor Cachapuz, Daniela Rosa
Orientador Carlos, Sergio Antonio
Data 2010
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional.
Assunto Envelhecimento
Hospitalização
Subjetividade
Traumas
[en] Aging
[en] Hospitalization
[en] Physical trauma
[en] Subjectification
Resumo Este estudo teve como objetivo estudar o processo de subjetivação em mulheres com sessenta anos ou mais hospitalizadas na Linha de Cuidado do Trauma do Idoso no Hospital Cristo Redentor na cidade de Porto Alegre/RS. O campo conceitual abordou os temas envelhecimento, trauma físico e hospitalização, buscando problematizá-los a partir da noção de subjetivação em Foucault e do conceito de dobra em Deleuze: fios condutores para pensar os processos de subjetivação ao longo do estudo. Para compreender o impacto do trauma físico na subjetivação dessas mulheres e entender a produção de efeitos da hospitalização na subjetivação, foi realizada uma pesquisa qualitativa, de caráter exploratório que contou com a participação de quatro mulheres com idade igual ou superior a 60 anos, hospitalizadas por fratura de fêmur na Linha Cuidado do Trauma do Idoso. Como estratégia metodológica, foi construído um diário de campo e realizadas entrevistas com as participantes durante o período de internação hospitalar e entrevistas domiciliares após a saída do hospital. O material produzido foi organizado a partir dos diferentes momentos vividos pelas participantes ao longo da pesquisa, analisado em função das questões e dos objetivos da pesquisa. Os resultados foram apresentados em dois momentos: a) um breve apanhado sobre as histórias de vida de cada participante e b) o conteúdo trazido pelas mesmas analisado a partir dos conceitos de subjetivação, dobra e acontecimento e relacionados à questão do envelhecimento e hospitalização. Pôde-se inferir que os discursos prévios quanto à velhice, doença e hospitalização já produziam efeitos na subjetivação das participantes antes do acidente. O trauma físico, a hospitalização e o rompimento com o cotidiano anterior serviram como dispositivo para problematizar uma série de questões. A submissão à disciplina hospitalar, a dor e o cansaço questionaram a potência de resistência das participantes, mas também abriram portas para a criação diante de situações de sofrimento. O trauma físico trouxe consigo a falência de normas antigas e a necessidade de invenção de novas normas. Mesmo diante das alternativas singulares criadas, as participantes enfatizaram o desejo do retorno à condição anterior e a retomada de suas atividades.
Abstract This paper aimed to study the process of subjectification in 60 year-old women or more, hospitalized in the section of trauma care program for the elderly inside Cristo Redentor hospital in Porto Alegre/RS. The conceptual field approached the topics aging, physical trauma and hospitalization, trying to problematize them from the subjectification notion in Foucault and from the concept of folding in Deleuze: wires to think the process during the study. To understand the impact of the physical trauma in the subjectification of these women and to understand the production of effects in the hospitalization it was performed a qualitative research with the participation of 4 women that were around 60 years old or more, hospitalized by femur fracture. As a methodological strategy, it was created a field diary, and interviews were conducted with the participants during the hospitalization period and home interviews were conducted after they left the hospital. The material was organized from the different moments lived by the participants during the research, and analyzed depending on the issues and objectives of the research. The results were presented in two moments: a) a brief overview about the life story of each participant and b) the content of the stories analyzed from the concepts of subjectification, folding and event related to the aging and hospitalization issue. It could be inferred that the previous speeches about aging, illness and hospitalization already produced effects in the subjectification of the patients before the accident. The physical trauma, the hospitalization and the break with the previous daily routine acted as a device to problematize several issues. The submission to the hospital discipline, the pain and the fatigue questioned the power of resistance of the participants, but they also gave the opportunity to the creation under situations of suffering. The physical trauma brought the ruin of old rules and the necessity to create new rules. Even before the created alternatives the participants emphasized the desire to return to the previous condition and to start to do their normal activities again.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/29681
Arquivos Descrição Formato
000778678.pdf (483.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.