Repositório Digital

A- A A+

Ecologia humana da pesca e mudanças ambientais no Baixo Rio Tocantins, Amazônia brasileira

.

Ecologia humana da pesca e mudanças ambientais no Baixo Rio Tocantins, Amazônia brasileira

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Ecologia humana da pesca e mudanças ambientais no Baixo Rio Tocantins, Amazônia brasileira
Autor Hallwass, Gustavo
Orientador Silvano, Renato Azevedo Matias
Data 2011
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Programa de Pós-Graduação em Ecologia.
Assunto Ecologia humana
Etnoictiologia
Manejo
Pesca artesanal
Tocantins, Rio
[en] Artisanal fisheries
[en] Catch per unit effort
[en] Dam
[en] Economics income of fisheries
[en] Environmental impacts
[en] Fisheries management
[en] Freshwater fish
[en] Human ecology
[en] Interviews
[en] Local ecological knowledge
[en] Subsistence
Resumo A pesca artesanal de pequena escala (ou subsistência) tem sido historicamente pouco estudada. Poucos estudos buscam compreender os fatores que influenciam a pesca nessa escala. Populações humanas que dependem dos recursos naturais apresentam bom conhecimento sobre o ambiente e os recursos explorados. Barramentos de rios são uns dos principais impactos na pesca de águas interiores, e pouco se sabe sobre esses impactos ao longo do tempo. Portanto, informações das populações locais e da pesca de subsistência podem melhorar e complementar o conhecimento científico sobre a pesca e os impactos causados por barramentos. O objetivo desse estudo é analisar as características da dinâmica da pesca artesanal de subsistência no Baixo Rio Tocantins (Amazônia brasileira) através de entrevistas e desembarques pesqueiros. Testamos a eficiência do conhecimento ecológico local de pescadores através de entrevistas no diagnóstico da dinâmica da pesca e de mudanças ambientais decorrentes de barragens em grandes rios (1º capítulo). Também analisamos o rendimento pesqueiro e as variáveis que influenciam na captura de peixes em cinco comunidades de pescadores artesanais do Baixo Rio Tocantins (2º capítulo). Foram realizadas 300 entrevistas com pescadores de nove comunidades ribeirinhas e registrados 606 desembarques pesqueiros em cinco destas comunidades, em 67 dias de amostragem. Através das entrevistas é possível identificar os peixes mais capturados, as artes de pesca e tamanhos de malhas de redes mais utilizadas pelos pescadores, além da sazonalidade da abundância dos peixes. Houve mudança na composição dos desembarques pesqueiros, 22 anos após o barramento. Através das entrevistas com os pescadores, foi possível identificar também quais espécies de pescado aumentaram (Plagioscion squamosissimus), quais diminuíram (Characidae, várias espécies de pacu), bem como quais desapareceram (Semaprochilodus brama) após o barramento. A produção anual e o rendimento financeiro da pesca foram reduzidos em cerca de 55% após o barramento do rio. A maior parte da variação da biomassa de peixes capturada é explicada pelas variáveis ligadas ao esforço e comportamento do pescador: tempo de pesca (35%), número de pescadores (30%) e a distância até local de pesca (20%). Entrevistas demonstraram ser um método rápido, confiável e de baixo custo para obter importantes informações sobre a pesca e os impactos à jusante de uma hidrelétrica em um grande rio amazônico. O conhecimento ecológico local pode complementar pesquisas ecológicas de longa duração de uma maneira rápida e eficiente. Considerar os pescadores, seu conhecimento e seu comportamento na elaboração de planos de manejo pesqueiro adequados com a realidade local, parece ser a maneira mais promissora de garantir a manutenção da biodiversidade, conservação dos recursos pesqueiros e manutenção da pesca artesanal como atividade econômica.
Abstract Small-scale artisanal (or subsistence) fisheries have been little studied. Few studies have attempted to understand the factors that influence the fisheries on this scale. Human populations that depend upon natural resources show good knowledge about the environment and the exploited resources. Dams are among the main impacts affecting inland fisheries and there is little knowledge about the impacts of dams on fisheries over time. Information from local populations and subsistence fishing may improve and complement the scientific knowledge on fisheries and dam’s impacts. The aim of this study is to analyze the dynamics of subsistence fishing in the Lower Tocantins River (Brazilian Amazon) through interviews and fish landings. We tested the efficiency of recording fishermen’s local ecological knowledge through interviews for assessment of the fisheries dynamics and environmental changes caused by dams in large rivers (1st chapter). We also analyzed the fishing income and the variables that influence the biomass of fish caught in five fishing communities of the Lower Tocantins River (2nd chapter). We conducted 300 interviews with fishermen in nine riverine communities and recorded 606 fish landings in five of these communities in 67 sampling days. Through interviews it is possible to identify the most caught fish species, the fishing gear and gillnet mesh sizes used by most of the fishermen, and the seasonal fish abundance patterns. The composition of fish landings changed 22 years after the dam’s closure. Through interviews with fishermen, also it was possible to identify the species of fish that increased (Plagioscion squamosissimus), decreased (Characidae, several species of pacu) and even disappeared (Semaprochilodus brama) after the dam’s closure. The annual production and financial income of fishing have been reduced by about 55% after the dam’s closure. Most of the variation in the biomass of fish caught is explained by variables related to the fishing effort and to the fisherman’s behavior , such as fishing time (35%), number of fishermen (30%) and distance to fishing grounds (20%). Interviews with fishermen showed to be fast, reliable and inexpensive methods to obtain important information about the fisheries and the impacts downstream from a dam in a large Amazonian river. The local ecological knowledge of resource users can complement long-term ecological research efficiently. The fishermen, their knowledge and their behavior should be considered when developing fisheries management plans appropriate to local realities. This seems to be the most promising way to ensure the maintenance of biodiversity, conservation of fishing resources, and maintenance of artisanal fisheries as an economic activity.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/29992
Arquivos Descrição Formato
000779909.pdf (1.547Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.