Repositório Digital

A- A A+

Processos de subjetivação e territórios de vida : o trabalho de transição do hospital psiquiátrico para os serviços residenciais

.

Processos de subjetivação e territórios de vida : o trabalho de transição do hospital psiquiátrico para os serviços residenciais

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Processos de subjetivação e territórios de vida : o trabalho de transição do hospital psiquiátrico para os serviços residenciais
Outro título Subjective processes and life territories : the transition from the psychiatric hospital to therapeutic residential services
Autor Wachs, Felipe
Jardim, Camila
Paulon, Simone Mainieri
Resende, Vera
Resumo O artigo discute o cuidado em saúde mental no contexto da Reforma Psiquiátrica em implementação no Brasil. Resulta de uma proposta de pesquisa-intervenção potencializadora da desinstitucionalização de moradores do Hospital Psiquiátrico São Pedro e aborda, mais precisamente, o trabalho de transição para os serviços residenciais terapêuticos Morada São Pedro, na cidade de Porto Alegre. Para além de mero deslocamento de um espaço físico para outro, a concepção de transição trabalhada diz respeito mais à apropriação de novos territórios subjetivos e de formas outras de viver e habitar. Os processos de subjetivação que emergiram entre usuários, trabalhadores e em nós pesquisadores, ao transitar por novos territórios de vida, foram tomados como dispositivos analisadores e são aqui problematizados, a fim de refletir sobre a função que a transição possa ter na produção de vida desses novos integrantes da vida urbana.
Abstract The paper discusses mental health care in the context of Psychiatric Reform being implemented in Brazil. It is the results of a research-intervention proposal that potentializes deinstitutionalization of residents of São Pedro Psychiatric Hospital, and addresses more specifically the transition work therapeutic residential services Morada São Pedro, in Porto Alegre city, Brazil. Beyond the mere displacement of a physical space to another, this transition concept relates more to the subjective appropriation of new subjective territories and other forms of life and living. The subjectivation processes emerging among users, workers and researchers, when moving into new life territories, were used as analyzing devices and are problematized here, in order to think over the role transition would play in the life production of these new members of urban life.
Contido em Physis : revista de saúde coletiva. Rio de Janeiro. Vol. 20, n.3 (2010), p.895-912
Assunto Saúde mental
Subjetividade
[en] Deinstitutionalization
[en] Mental health
[en] Mental health services
[en] Subjective process
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/30560
Arquivos Descrição Formato
000775302.pdf (640.6Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.