Repositório Digital

A- A A+

Caracterização molecular de uma progênie de tangerineira 'Clementina Fina' e 'Montenegrina'

.

Caracterização molecular de uma progênie de tangerineira 'Clementina Fina' e 'Montenegrina'

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Caracterização molecular de uma progênie de tangerineira 'Clementina Fina' e 'Montenegrina'
Outro título Molecular characterization of a progeny between tangerines ‘Clementina Fina’ and ‘Montenegrina’
Autor Weiler, Roberto Luis
Brugnara, Eduardo Cesar
Schwarz, Sergio Francisco
Bastianel, Marines
Machado, Marcos Antonio
Schifino-Wittmann, Maria Teresa
Resumo Os citros apresentam uma taxonomia muito complexa, principalmente com relação ao número de espécies que constituem o gênero Citrus e os gêneros afins. Genótipos classificados como espécies podem ter sido originados por hibridação interespecífica e preservados por meio da embrionia nucelar. O presente trabalho teve como objetivo caracterizar uma população de tangerineiras híbridas oriundas do cruzamento das tangerineiras ‘Clementina Fina’ (Citrus clementina Hort. ex Tan.), genitor feminino, e ‘Montenegrina’ (Citrus deliciosa Ten.), genitor masculino, utilizando marcadores do tipo microssatélites (SSR). Com 12 pares de primers, foi possível diferenciar 93 acessos do estudo e agrupar a F1 em indivíduos mais próximos do genitor feminino e do genitor masculino. O PIC (Conteúdo de Informação de Polimorfismo) dos primers variou de 0,27 a 0,65. Toda a progênie do cruzamento entre ‘Clementina Fina’ e ‘Montenegrina’ analisada neste estudo é híbrida, e os SSRs foram eficientes para identificar híbridos com maior similaridade genética em relação aos genitores, mostrando a existência de variabilidade genética entre as plantas da população estudada.
Abstract Citrus have a very complex taxonomy, especially considering the number of species included in genus Citrus and related genera. What is classified as a species may have originated by interespecific hybridization and preserved through nucellar embryony. This research aimed to characterize a population of hybrid tangerines, originated from the cross of ‘Clementina Fina’ (Citrus clementina Hort. ex Tan.) as female and ‘Montenegrina’ (Citrus deliciosa Ten.) as male parents, using microsatellite molecular makers. With 12 pairs of primers it was possible to differentiate 93 of the studied accessions and to group F1 individuals nearer to the male or to the female parent. The primers PIC (Polymorphism Information Content) ranged from 0.27 to 0.65. All the analyzed progeny between ‘Clementina Fina’ and ‘Montenegrina’ is hybrid, where SSR were efficient in identifying hybrids more similar to the genitors, showing genetic variability among plants of the studied population.
Contido em Ciência rural, Santa Maria. Vol. 40, n. 7 (jul. 2010), p. 1523-1529
Assunto Marcador molecular
Tangerina
[en] Citrus
[en] Microssatelites
[en] Molecular markers
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/30562
Arquivos Descrição Formato
000771465.pdf (180.6Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.