Repositório Digital

A- A A+

Transtornos externalizantes em adultos com TDAH

.

Transtornos externalizantes em adultos com TDAH

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Transtornos externalizantes em adultos com TDAH
Autor Vitola, Eduardo Schneider
Orientador Bau, Claiton Henrique Dotto
Data 2011
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas: Psiquiatria.
Assunto Adulto
Psicopatologia
Transtorno da conduta
Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade
[en] ADHD
[en] Adults
[en] Behavioral disinhibition
[en] Conduct disorder
[en] Externalizing disorders
[en] Oppositional defiant disorder
Resumo Objetivos: O transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH), o transtorno de conduta (TC) e o transtorno opositor desafiante (TOD) frequentemente ocorrem juntos na infância. No entanto, a existência e importância destes transtornos na vida adulta ainda é motivo de discussão. Este estudo tem como objetivo avaliar a extensão do impacto da história de TOD e TC na saúde mental global de indivíduos com TDAH persistente. Visa também avaliar a relação desses achados com o modelo de desinibição comportamental, considerando os perfis de desenvolvimento neurológico, personalidade e comorbidades. Métodos: Os pacientes foram selecionados consecutivamente a partir de uma amostra de conveniência no ambulatório de pesquisa do TDAH em adultos do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (n=458). O grupo controle foi composto de voluntários doadores de sangue no Hemocentro do mesmo hospital (n=121). Os diagnósticos foram realizados com base nos critérios do DSM-IV, sendo os sujeitos avaliados para o TDAH e o TOD através do K-SADS-E; para o TC e o transtorno de personalidade anti-social através do MINI; e através do SCID para as demais comorbidades. A gravidade do TDAH foi avaliada utilizando o SNAP, e a personalidade avaliada com o TCI (Cloninger). Na análise foram comparados os pacientes com TDAH e os controles. No caso das variáveis com diferenças significativas, comparamos três grupos: TDAH sem história de TC ou de TOD (n=178); TDAH com história de TOD (sem TC) (n=184) e TDAH com história de TC (com ou sem TOD) (n=96). Resultados: Pacientes com TDAH apresentaram um perfil mais grave na comparação com os controles em diversas variáveis, incluindo todas as comorbidades. Internamente ao grupo com TDAH, uma história positiva de TC (e, em grau menor, de TOD) associou-se a maior gravidade e a um perfil mais externalizador. Conclusão: Uma história positiva de TOD e TC na infância ou adolescência associa-se a um impacto negativo na saúde mental de sujeitos com TDAH persistente, reforçando o valor preditivo destes transtornos para a saúde mental do adulto. Estes achados sugerem uma ligação entre déficits do desenvolvimento, características de personalidade, e desdobramentos de psicopatologias, que é consistente com o conceito de cascada de desinibição comportamental.
Abstract Objective: Attention-deficit/hyperactivity disorder (ADHD), oppositional defiant disorder (ODD) and conduct disorder (CD) are frequently co-occurring disorders in children and adolescents. However, their clinical status among adults is disputed. This study analyzes how the clinical presentation of persistent ADHD might be influenced by a childhood or adolescence history of CD and ODD, and how these findings fit in the behavioral disinhibition framework. Methods: Patients were ascertained in an ADHD outpatient clinic. Diagnoses were based on the DSM-IV criteria and all subjects were evaluated using the KSADS- E for ADHD and ODD, MINI for CD/ASPD, SCID-I for other comorbidities, SNAP-IV for ADHD severity and Cloninger’s Temperament and Character Inventory (TCI) for personality. We compared patients with ADHD (n= 458) with controls (n=121). For those variables with significant differences, we compared three groups of patients: ADHD without history of CD or ODD (n=178); ADHD + history of ODD (without CD) (n=184) and ADHD + history of CD (with or without ODD) (n=96). Results: Patients with ADHD presented a worse profile than controls in several variables, including a higher frequency of all comorbidities. Within the ADHD group, a history of CD (and to a lower extent ODD) is associated with a more severe and externalizing profile. Conclusion: A history of CD and ODD entail a significant negative mental health impact on persistent ADHD, reinforcing the predictive validity of these entities in adulthood mental health. These findings suggest a link among neurodevelopmental deficits, personality characteristics, and unfolding of psychopathology consistent with the behavioral disinhibition cascade.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/30924
Arquivos Descrição Formato
000780628.pdf (937.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.