Repositório Digital

A- A A+

Tratamento cirúrgico das bronquiectasias que não-fibrose cística em pacientes pediátricos

.

Tratamento cirúrgico das bronquiectasias que não-fibrose cística em pacientes pediátricos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Tratamento cirúrgico das bronquiectasias que não-fibrose cística em pacientes pediátricos
Autor Melo, Iury Andrade
Orientador Andrade, Cristiano Feijó
Data 2010
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Ciências Pneumológicas.
Assunto Bronquiectasia
Cirurgia geral
Criança
Pneumopatias
Resumo tratamento cirúrgico da bronquiectasia, assim como as indicações para a cirurgia e resultados obtidos em um centro de referência em cirurgia torácica pediátrica. Métodos: Entre janeiro de 1998 e dezembro de 2009 analisamos retrospectivamente prontuários de pacientes com bronquiectasia submetidos a tratamento cirúrgico. Critérios de exclusão foram idade maior que 16 anos e dados clínicos incompletos, assim como pacientes com bronquiectasia relacionada a fibrose cística. Estes dados foram posteriormente analisados quanto a incidência pós operatória de complicações e resultados na melhora dos sintomas clínicos a longo prazo. Resultados: Dos 109 de pacientes submetidos a ressecção pulmonar, a idade média foi de 7,6 anos (variou de 1 a 15,5) com predominância do sexo masculino (58,5%). Os locais mais acometidos foram lobo inferior esquerdo (59%) seguido pelo lobo inferior direito (31,7%) e lobo médio (28%), com 56 pacientes com doença identificada exclusivamente em um único lobo ou segmento pulmonar. O raio-x e a tomografia computadorizada de tórax evidenciaram doença unilateral em 67% e 33% dos pacientes, respectivamente. Todos os pacientes foram submetidos a ressecção por toracotomia, sendo os procedimentos isolados mais realizados a segmentectomia (43%), lobectomia inferior esquerda (38%) e a lobectomia média (24%). Identificamos complicações pós-opertórias em 36% dos procedimentos, sendo as mais comuns atelectasia (26%), escape aéreo (6%) e dor pós operatória (4%), com apenas 1 óbito após 30 dias e em nova cirurgia não relacionada a bronquiectasia. Oitenta e três crianças foram acompanhadas ambulatorialmente após a alta hospitalar, com um tempo médio de seguimento de 667 dias. Sessenta e cinco (76%) dos pacientes apresentaram melhora de sintomas clínicos em relação aos sintomas pré-operatórios. Conclusão: A ressecção pulmonar para tratamento da bronquiectasia em crianças é um procedimento seguro, e com pequena morbidade e mortalidade, e que resulta em melhora dos sintomas e da qualidade de vida dos pacientes operados.
Abstract Objective: To determine the clinical characteristics of patients refered to surgical treatment for bronchiectasis, as well as the indications for surgery and the results obtained at a referral facility for pediatric thoracic surgery. Methods: Between January 1998 to December 2009, we retrospectively reviewed the medical charts of 109 pediatric patients with bronchiectasis who were submitted to surgical treatment. Exclusion criteria were age more than 16 years, incomplete clinical data and patients with cystic fibrosis related bronchiectasis. These findings were subsequently analyzed focusing at postoperative complications and long term results. Results: Of the 109 patients undergoing pulmonary resection, the mean age was 7.6 years (ranged from 1 to 15.5) with male predominance (58,5%). The most common affected sites were the left lower lobe (59%), right lower lobe (31,7%) and middle lobe (28%), with 56 patients with disease identified solely on a single lobe or lung segment. All patients underwent resection via thoracotomy, and the most commonly isolated procedures performed was segmentectomy (43%), left lower lobectomy (38%), middle lobe (24%), and right lower lobectomy (18%), which were performed separately or combined with other resections. Postoperative complications occurred in 36% patients, the most common was atelectasis (26%) followed by air leak (6%) and postoperative pain (4%). There was one death 30 days after surgery unrelated to the procedure. Eighty-three children were followed after discharge, with a mean followup time of 667 days. Sixty-five (76%) patients showed improvement of clinical symptoms after surgery. Conclusions: Lung resections for the treatment of bronchiectasis in children is a safe procedure, with low morbidity and mortality, and that leads to significant improvement in symptoms and quality of life.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/31893
Arquivos Descrição Formato
000785454.pdf (3.888Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.