Repositório Digital

A- A A+

O deslocamento-à-esquerda em francês escrito (uma comparação com o francês falado)

.

O deslocamento-à-esquerda em francês escrito (uma comparação com o francês falado)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O deslocamento-à-esquerda em francês escrito (uma comparação com o francês falado)
Autor Assmann, Muriel Cristina
Orientador Menuzzi, Sérgio de Moura
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Curso de Letras: Português e Francês: Licenciatura.
Assunto Língua francesa
Sintaxe
[fr] Betsy barnes
[fr] Dislocation-à-gauche
[fr] Français écrit
[fr] Français parlé standard
[fr] Syntaxe fonctionnelle
[fr] Thème
Resumo Este trabalho tem por objetivo analisar construções de deslocamento-à-esquerda (DE) em francês escrito, em comparação com o francês falado. Para isso, baseamo-nos no trabalho de Betsy Barnes de 1986, que investiga um corpus de francês falado standard, e em nosso corpus, composto pelas cinqüenta primeiras ocorrências de DE encontradas nos livros L´Amant, de Marguerite Duras, e Diego e Frida, de Le Clézio. Tendo como aporte teórico as obras de Givón (1993) e Lambrecht (1981) principalmente, pudemos esboçar alguns resultados dessa comparação. O primeiro deles é que, embora considerado um fenômeno da fala, o DE ocorre também na língua escrita, especialmente exercendo uma função de ênfase e de troca de cadeia temática. O segundo resultado importante, já referido pelo gramático Grevisse em seu Bon Usage (edição de 1969), é que construções de sintagmas lexicais deslocados à esquerda, quando retomados pelo pronome ce acompanhado pelo verbo être, estão em processo de incorporação à gramática standard, isto é, sendo naturalmente aceitas na língua escrita.
Résumé Ce travail a pour objectif analiser des constructions de dislocation-à-gauche en français écrit en comparaison avec le français parlé. Pour le faire, nous avons eu comme base le travail de Betsy Barnes de 1986, pour le corpus de français parlé, et notre corpus, composé par les cinquante premières apparitions de DE trouvées dans les L´Amant, de Marguerite Duras, et Diego et Frida, de Le Clézio. Ayant comme apport théorique spécialement les oeuvres de Givón (1993) et Lambrecht (1981), nous avons pu esquisser quelques résultats de cette comparaison. Premièrement, bien qu´il soit consideré comme un phénomère de la parole, la dislocation-à-gauche se produit aussi dans la langue écrite, spécialement avec la fonction d´emphase et d´échange de chaîne thématique. Deuxièmement, déjà mentionnée par le grammairien Grevisse sur son Bon Usage (édition de1969), les constructions de noms disloquées à gauche reprises par le pronom ce suivi par le verbe être sont en processus d´incorporation à la grammaire standard, c´est-à-dire elles deviennent de plus en plus acceptées dans le langage écrit.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/31972
Arquivos Descrição Formato
000785220.pdf (479.6Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.