Repositório Digital

A- A A+

The american wife in the rain : a reading of Hemingway's “Cat in the rain”

.

The american wife in the rain : a reading of Hemingway's “Cat in the rain”

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título The american wife in the rain : a reading of Hemingway's “Cat in the rain”
Autor Gieseler, Adriana Luisa Sthamer
Orientador Oliveira, Marta Ramos
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Curso de Letras: Português e Inglês: Licenciatura.
Assunto Conto
Critica e interpretacao
Hemingway, Ernest, 1899-1961
Literatura norte-americana
[en] Divergent readings
[en] Fugue state
[en] Hemingway
[en] Iceberg theory
[en] Representations
[en] Symbols
Resumo Apesar de ser um conto de apenas três páginas e seu autor ser conhecido por sua linguagem e estilo simples, há quase tantas interpretações de "Cat in the Rain‖ quanto há leitores, e isso é intencional: Hemingway era o grande defensor do que chamamos de "Teoria do Iceberg", em que "você sempre pode omitir uma parte de uma história, já que você sabe porque está sendo omitido e esta parte reforça a narrativa, fazendo com que os leitores sintam algo além do que eles entenderam" . Assim sendo, podemos dizer que esta é claramente uma história sobre sentimentos e interpretação, como o autor parecia desejar. Este trabalho propõe uma possível leitura do mesmo e irá explorar o quanto de nossas atitudes podem representar sentimentos e questões muito mais profundas do que pode parecer à primeira vista, a fim de compreender as possíveis razões para "a mulher americana" querer tanto o gato. Para evitar frivolidade, basearei essa interpretação em aspectos como o estilo de escrita de Hemingway, seu tratamento da figura feminina, a crítica acerca de suas obras, entre outros.
Abstract Although it is only a three page short story and its author is known for his plain language and style, there are almost as many interpretations of ―Cat in the Rain‖ as there are readers of it, and this was intentional: Hemingway was the great proponent of what we call ―The Iceberg Theory‖, in which ―you can always omit a part of a short story, since you know why it is being omitted and this part reinforces the narrative, making that the readers feel something beyond what they understood‖. Therefore, we can say that this is clearly a short story about feelings and interpretation, as the author himself seemed to desire. This paper proposes a possible reading of it and will explore the concept of how much our attitudes can represent deeper feelings and issues than we may be conscious in the first place, in order to understand the possible reasons for ―the American woman‖ wanting the cat so much. To avoid frivolity, I will base this interpretation on other aspects, such as Hemingway‘s writing style, his treatment of the feminine figure, the way critics usually analyze his works, among others.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/31988
Arquivos Descrição Formato
000784898.pdf (567.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.