Repositório Digital

A- A A+

Análise do perfil de uso de colutórios pelos pacientes da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

.

Análise do perfil de uso de colutórios pelos pacientes da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Análise do perfil de uso de colutórios pelos pacientes da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Autor Cantarelli, Rômulo
Orientador Rösing, Cassiano Kuchenbecker
Data 2010
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Odontologia. Curso de Odontologia.
Assunto Higiene bucal
Resumo O objetivo do presente estudo foi identificar, através de um questionário de perguntas fechadas e abertas e da exposição de um mostruário contendo 8 colutórios disponíveis comercialmente para escolha do de preferência, o perfil de consumo de colutórios bucais em 90 pacientes usuários dos serviços odontológicos da Faculdade de Odontologia da UFRGS. Como resultado, observou-se que 52% dos usuários não utilizam colutórios, 34% o fazem regularmente e 14% eventualmente. O mais utilizado pelos pacientes foi Listerine®. Apenas 20% relataram usar sob recomendação de um dentista. Quanto ao tempo de utilização, 13% reportaram uso de até 1 ano, 45% relatam usar bochechos de 1 até 5 anos e 38% relataram fazer uso há mais de 6 anos. 47,7% disseram que levariam em conta uma prescrição do dentista no momento da compra, 35,5% preço, 23,3% sabor, 20% propaganda, 18,8% a propriedade medicamentosa da solução. 60% tomaram conhecimento dos colutórios pela televisão, 40% através de dentistas, Quando apresentado o mostruário de colutórios, Listerine® obteve 40% da preferência, Colgate Plax® 18,8%; Malvatricin® e Oral B® tiveram 11,1%, Cepacol® 10% das escolhas e Periogard 7%. Noplak® e Parodontax® não foram reportados. Como critério de escolha frente ao mostruário, o uso prévio do produto escolhido obteve 49% de menções, seguido de propaganda com 25%. Estes foram os motivos mais prevalentes. Cor, componentes da fórmula, prescrição do dentista e informações do rótulo tiveram respectivamente 4, 3, 2 e 1% de menções. 47,7% preferem soluções sem álcool, 5,5% com álcool, e para os 38,8% restantes, é indiferente. De acordo com os dados apresentados pode-se verificar que o cirurgião dentista guarda relação com esses produtos, mas seu uso não esta associado majoritariamente a isso. O apelo das propagandas é bastante forte na decisão de escolha por parte dos pacientes.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/32132
Arquivos Descrição Formato
000786005.pdf (474.6Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.