Repositório Digital

A- A A+

Caracterização de enzimas bacterianas de degradação de hidrocarbonetos aromáticos policíclicos

.

Caracterização de enzimas bacterianas de degradação de hidrocarbonetos aromáticos policíclicos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Caracterização de enzimas bacterianas de degradação de hidrocarbonetos aromáticos policíclicos
Outro título Characterization of bacterial enzymes of aromatic polycyclic hydrocarbons degradation
Autor Silva, Andréa Scaramal da
Orientador Camargo, Flavio Anastacio de Oliveira
Co-orientador Jacques, Rodrigo Josemar Seminoti
Data 2008
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Agronomia. Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo.
Assunto Analise do solo
Biologia do solo
Resumo Os hidrocarbonetos aromáticos policíclicos (HAPs) são compostos mutagênicos e carcinogênicos aos humanos e aos animais que são introduzidos no ambiente em grandes quantidades, devido às atividades relacionadas à extração, ao transporte, ao refino, à transformação e à utilização do petróleo e de seus derivados. A utilização de enzimas para a biodegradação HAPs em efluentes líquidos é uma tecnologia promissora, porém existem vários problemas práticos na utilização das enzimas na forma livre, entre eles a instabilidade da sua estrutura. Diversos métodos têm sido desenvolvidos para aumentar a estabilidade enzimática, sendo a técnica de imobilização a de maior sucesso. Esse trabalho teve como objetivos obter e determinar as condições ambientais que interferem na atividade das enzimas, livres e imobilizadas, de degradação dos HAPs. Isolados de Mycobacterium fortuitum, de Gordonia polyisoprenivorans e de Naphtalene-utilizing bacterium foram crescidos em meio mineral e caldo LB contendo 250 mg L-1 antraceno ou fenantreno e suas células rompidas por sonicação. Com o extrato celular livre e imobilizado em alginato de sódio determinou-se as condições ótimas de pH (4,0-9,0, nos tampões acetato, fosfato e tris-HCl), de temperatura (5-80ºC) e de tempo de reação (10-90 min.) para as enzimas catecol 1,2-dioxigenase (C1,2O), catecol 2,3-dioxigenase (C2,3O) e protocatecol 3,4-dioxigenase (P3,4O). Avaliou-se também o efeito do Cu2+, Mg2+, Hg2+, Mn2+, Fe3+, K+ e NH4+ na atividade destas enzimas. Para a obtenção das enzimas, o caldo LB foi mais eficiente. A enzima C1,2O presente no extrato celular de M. fortuitum e de G. polyisoprenivorans apresentou maior atividade em pH 8,0 a 25ºC e manteve esta atividade durante 60min. A enzima C2,3O presente no extrato celular de M. fortuitum e G. polyisoprenivorans apresentou maior atividade em pH 7,0 a 30 e 35ºC e manteve esta atividade durante 90min. A enzima P3,4O apresentou maior atividade em pH 8,0 a 35ºC e manteve esta atividade durante 60min. O Fe3+ e Mn2+ aumentaram a atividade das três enzimas. A atividade das três enzimas foi reduzida na presença dos íons Cu2+, Mg2+, Hg2+, K+ e NH4+, com exceção da enzima C1,2O que apresentou aumento de atividade na presença de Hg2+. O extrato celular imobilizado contendo as enzimas C1,2O, C2,3O e P3,4O apresenta maior estabilidade às variações de pH, temperatura, tempo de reação, em relação ao extrato celular livre.
Abstract The polycyclic aromatical hydrocarbons (HAPs) are mutagenic and carcinogenic composites to the human beings and the animals that are introduced in the environment in great amounts, to its activities related to the extraction, the transport, the refining, the transformation and the use of the oil and of its derivatives. The enzyme use for the biodegradation HAPs in effluent liquids is a promising technology, however some practical problems in the use of enzymes in its free form exist, between them the instability of its structure. Many methods have been developed to increase the enzymatic stability, being the technique of immobilization of greater success. This work had as objective to get and to determine the environmental conditions that intervene with the enzymes activity, free and immobilized, of HAPS degradation. Isolated of Mycobacterium fortuitum, of Gordonia polyisoprenivorans e of Naphthalene-utilizing bacterium had been grown in half mineral and 250 broth LB I contend mg L anthracene or -1phenanthrene e its cells breached for sonication. With the free and immobilized cellular extract in alginate of sodium one determined the excellent conditions of pH (4,0-9,0, in the drain plugs acetate, phosphate and tris-HCl), of temperature (5-80ºC) and time of reaction (10-90 min.) for enzymes catechol 1,2-dioxigenase (C1,2O), catechol 2,3-dioxigenase (C2,3O) and protocatechol 3,4-dioxigenase (P3,4O). It was also evaluated the effect of the Cu, Mg, Hg, Mn, Fe, Ke NH in the activity of these enzymes. For the attainment of enzymes, broth LB was more efficient. Present enzyme C1,2O in the cellular extract of M. fortuitum e of G. polyisoprenivorans 25ºC presented greater activity in pH 8,0 and kept this activity during 60min. Present enzyme C2,3O in the cellular extract of M. fortuitum e G. polyisoprenivorans presented greater activity in pH 7,0 the 30 and 35ºC and kept this activity during 90min. Enzyme P3,4O presented greater activity in pH 8,0 35ºC and kept this activity during 60min. The Fe e Mn had increased the activity of three enzymes. The activity of three enzymes was reduced in the presence of ions Cu, Mg, Hg, Ke NH, with exception of enzyme C1,2O that presented increase of activity in the presence of Hg. The immobilized cellular extract having enzymes C1,2O, C2,3O and P3,4O present greater stability to the variations of pH, temperature, reaction time, comparing to the free cellular extract.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/32432
Arquivos Descrição Formato
000785811.pdf (791.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.