Repositório Digital

A- A A+

Radiolários do cretáceo médio das Bacias do Pará-Maranhão e Barreirinhas, margem Equatorial Brasileira

.

Radiolários do cretáceo médio das Bacias do Pará-Maranhão e Barreirinhas, margem Equatorial Brasileira

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Radiolários do cretáceo médio das Bacias do Pará-Maranhão e Barreirinhas, margem Equatorial Brasileira
Autor Souza, Vladimir de
Orientador Souza, Paulo Alves de
Co-orientador Eilert, Valesca Maria Portilla
Lemos, Valesca Brasil
Data 2006
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Geociências. Programa de Pós-Graduação em Geociências.
Assunto Barreirinhas, Bacia sedimentar de (MA e PI)
Micropaleontologia
Pará-Maranhão, Bacia sedimentar do (PA e MA)
Radiolarios
Resumo A presente tese apresenta um estudo envolvendo depósitos sedimentares marinhos do Cretáceo médio, oriundo de sete poços das Bacias Pará-Maranhão e Barreirinhas, na Margem Equatorial Brasileira. Nesta pesquisa foram triados e observados mais de 30.000 espécimes de radiolários, demonstrando uma expressiva ocorrência de uma biota silicosa, representados por esqueletos de radiolários e flustúlas de diatomáceas. As evidências micropaleontológicas mostraram um fato comum a todos os poços analisados, estes se caracterizam por possuírem sem distinção um forte pico de abundância de esqueletos de radiolários, em níveis específicos. A ocorrência desta elevada produtividade orgânica em grande parte dos poços analisados, esta relacionada a um forte ambiente redutor, ligada a uma preservação predominantemente por pirita nestes níveis. A associação de radiolários encontrada nestes níveis sugere que neste intervalo de tempo houve condições paleoceanográficas favoráveis ao desenvolvimento da biota silicosa como massas d’água, com elevado aporte de nutrientes, através de ressurgências, além de níveis de mínimo de oxigênio nas águas de fundo. Outra característica importante oriunda desta ocorrência foi a grande diversidade de organismos silicosos encontrados nestes níveis. A pesquisa do grupo permitiu estabelecer várias inferências paleoceanográficas e paleoecológicas, além das implicações tafonômicas que influenciaram a deposição e preservação desta expressiva microfauna de radiolários nas bacias estudadas. O zoneamento diagenético das seções analisadas dos sete poços, relacionados ao intervalo do Cretáceo médio, mostrou uma predominância para a epigenia de pirita e calcita, apresentando ainda um mescla de outras substituições. A pesquisa taxonômica contou com 680 fotomicrográfias resultantes dos microscópios ótico e de varredura. Deste modo através da análise acurada destas fotos foi possível observar diversas características morfológicas que assim permitiu identificar em torno de 268 táxons compreendendo um total de 42 gêneros. Foi registrado ainda um elevado número de gêneros e espécies desconhecidas, mostrando assim um forte endemismo na área da pesquisa. No estudo bioestratigráfico foi organizada a distribuição dos táxons ao longo dos sete poços, e marcados os intervalos estratigráficos dos Datums locais de Primeira Ocorrência (PO) e Última Ocorrência (UO). A definição destes intervalos de ocorrência dos esqueletos de radiolários permitiu observar ainda um significativo evento de extinção/radiação na bacia. O Datum proposto para a correlação dos poços analisados foi com base no pico de abundância verificado em todos os sete poços analisados correspondente ao intervalo Cenomaniano o qual sugere-se estar correlacionado ao evento anóxico-disóxico global do Cretáceo médio. Este fato permitiu que fossem feitas várias inferências paleoecológicas, paleoceanográficas, além dos fatores que influenciaram a deposição e preservação do grupo, como os picos de abundância de radiolários, zona de ocorrência da pirita, presença de diatomáceas, e zonas de extinção/radiação. Deste modo a pesquisa com base nos resultados obtidos nesta área permite relacionar esta ao evento disóxico-anóxico global EAO2 do intervalo Cenomaniano-Turoniano, registrado em extratos do Oceano Atlântico Norte.
Abstract This thesis presents a study on Middle Cretaceous marine deposits from seven cores drilled in the Pará-Maranhão and Barreirinhas basins, Brazilian equatorial margin. More than 30,000 radiolarian specimens were picked showing a noticeable occurrence of siliceous biota composed both by radiolarians and diatoms tests. Micropaleontological evidence showes that all the cores have abundance peaks of radiolarians at a specific level. The high pelagic productivity of the siliceous plankton, observed in most of the cores, was related to a reducting environment commonly and associated to a type of preservation, mainly by pyrite. The radiolarian assemblage found in those levels suggested the existence of paleoceanographic conditions suitable to the siliceous biota development such as silica-satured water masses, increased nutrient input by upwelling, and the presence of oxygen minimum zones. Another important characteristic was the high diversity of siliceous organisms found at those sections. This research demonstates the paleoceanographical, paleoecological and taphonomic inferences related to the influence of the depositional and preservational processes on the radiolarian microfauna in the studied basins. The core fossildiagenetic zonation related to the middle Cretaceous show a predominance of piryte and calcite epigeny, and a medley of other replacements. A taxonomic approach was carried out based on 680 SEM and optic microscopy pictures which allowed the analysis of many morphological characters. Approximately 268 species and 42 genera have been identified, showing diversity changes along the cores and a conspicuous endemism in the studied area. A biostratigraphic distribution range of the recorded taxa was proposed, with the First Ocurrence (FO) and Last Ocurrence (LO) datuns. The definition of those occurrence sections of radiolarian tests showed marked extinction/radiation event in the basin. The datum proposed to the cores correlation was based on a marked abundance peak and corresponds to the Cenomanian, possibly global anoxic-dysoxic related to the event of the middle Cretaceous. Paleoceanographical, paleoecological and taphonomic inferences based on radiolarian abundance peaks, pirytization occurrence, diatoms, radiation/extinction levels and occurrence of dwarf fauna, suggest an important bioevent in those basins: the global dysoxic-anoxic event EAO2, from the Cenomanian-Turonian, recorded in both the North and South Atlantic.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/32623
Arquivos Descrição Formato
000781743.pdf (16.00Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.