Repositório Digital

A- A A+

Avaliação da concordância entre diferentes termômetros na aferição da temperatura corporal de crianças

.

Avaliação da concordância entre diferentes termômetros na aferição da temperatura corporal de crianças

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação da concordância entre diferentes termômetros na aferição da temperatura corporal de crianças
Autor Freitas, Ariel Azambuja Gomes de
Orientador Carvalho, Paulo Roberto Antonacci
Data 2011
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente.
Assunto Criança
Febre
Temperatura corporal
Termômetros
[en] Body temperature
[en] Fever
[en] Mercury
[en] Thermometer
Resumo Introdução: especula-se que os instrumentos e produtos químicos em cuja composição esteja o mercúrio sejam banidos para o uso comercial ou industrial devido à toxicidade deste metal ao meio ambiente e aos seres vivos. Como no nosso meio usa-se predominantemente o termômetro axilar de mercúrio para aferir a temperatura corporal, se de fato este termômetro deixar de ser usado, precisamos saber qual(is) termômetro(s) poderá(ão) substitui-lo; recentemente foram postos no mercado os termômetros eletrônicos instantâneos, como o auricular e o cutâneo frontal e já existia há mais tempo o axilar eletrônico; estes termômetros são confiáveis para substituírem os de mercúrio? Objetivo: avaliar a concordância entre os termômetros eletrônicos axilar e instantâneos (auricular e cutâneo frontal) com os termômetros eletrônico retal e axilar de mercúrio, este com três e cinco minutos de permanência, na aferição da temperatura corporal de crianças. Métodos: foi realizado um estudo transversal com amostra de conveniência de crianças internadas ou em consulta nas áreas pediátricas do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Foi aferida a temperatura corporal dos pacientes participantes do estudo com a utilização quase simultânea de cinco tipos de termômetros: axilar de mercúrio, axilar eletrônico, cutâneo frontal eletrônico, auricular eletrônico e termômetro retal eletrônico. O termômetro axilar de mercúrio foi avaliado com tempo de permanência de três e de cinco minutos. Os dados foram sumarizados em média e desvio padrão. Foi empregado o teste de Bland e Altman para avaliar a concordância entre os termômetros. Resultados: foram avaliadas 20 crianças febris e 43 eutérmicas, com idades entre um mês e dois anos incompletos, totalizando 633 aferições da temperatura corporal. A idade média dos participantes foi 7,5 meses (DP 5,7 meses), 55% deles eram do sexo masculino. Nenhuma criança foi rejeitada e também não houve recusa por parte dos responsáveis em autorizar a participação no estudo. O estudo mostrou que houve boa concordância entre os termômetros axilar de mercúrio aos três minutos e axilar eletrônico, com média das diferenças das temperaturas (MDT) de -0,027°C e intervalo de confiança de 95% (IC95%) de -0,062°C a 0,116°C; entre os termômetros eletrônico retal e axilar de mercúrio aos três minutos, com MDT de 0,096°C e IC95% de -0,175°C a 0,211ºC; e entre os termômetros eletrônico retal e axilar de mercúrio aos cinco minutos, com MDT de 0,038°C e IC95% de -0,149°C a 0,073°C. Houve apenas concordância parcial entre os termômetros eletrônicos retal e axilar, com MDT de -0,123°C e IC95% de 0,030°C a -0,245°C. Conclusões: os resultados indicaram o termômetro axilar eletrônico como o de melhor concordância nas aferições da temperatura corporal de crianças com hipertermia ou normotermia quando comparado com os termômetros axilar de mercúrio e eletrônico retal. Os termômetros eletrônicos instantâneos (auricular e cutâneo frontal) não mostraram boa concordância com termômetro eletrônico retal nem com o termômetro axilar de mercúrio.
Abstract Introduction: It is said that chemical products and instruments whose composition have mercury will be banned for commercial or industrial use due to the toxicity of this metal for the environment and beings. Since in our field the axillary mercury thermometer is mainly used for reading the body temperature, and if this thermometer is really banned, we need to know what thermometer(s) will replace it; recently, we can find instant electronic thermometers such as the ear and frontal ones in the market, and for longer, there have been the axillary electronic thermometer; are these thermometers reliable to replace the mercury one? Objective: to evaluate the agreement of the axillary electronic and instant (ear and frontal) thermometers with the rectal electronic and axillary mercury thermometers, the axillary mercury one staying three to five minutes, when reading the body temperature of children. Method: A transversal study was carried out with convenience sampling of hospitalized children or children with medical appointments in the pediatric areas of Hospital de Clínicas de Porto Alegre. The body temperature of the subject patients was taken with the use, almost simultaneously, of five types of thermometers: axillary mercury, axillary electronic, frontal electronic, ear electronic and rectal electronic. The axillary mercury thermometer was evaluated by staying three to five minutes. The data was stated by average and standard deviation. The Bland-Altman test was applied to evaluate the agreement between the thermometers. Result: 20 feverish children and 43 euthermic children, between the ages of one month to two incomplete years, were evaluated, totaling 633 body temperatures taken. The average age of the subjects was 7.5 months (5.7 standard deviation), 55% were male. No child was rejected and there was also no refusal by the responsible for the children to authorize their participation in the study. The study has shown that there is a good agreement between the axillary mercury thermometer at three minutes and the axillary electronic one, with an average of difference in temperature of -0.027°C and confidence interval of 95% (95%CI) of -0.062°C to 0.116°C; between the rectal electronic thermometer and the axillary mercury one at three minutes, with an average of difference in temperature of 0.096°C and 95%CI of -0.175°C to 0.211°C; and between the rectal electronic thermometer and the axillary mercury one at five minutes, with an average of difference in temperature of 0.038°C and 95%CI of 0.149°C to 0.073°. There was only partial agreement between the rectal and axillary electronic thermometers, with an average of difference in temperature of -0.123°C and 95%CI of 0.030°C and -0.245°C. Conclusion: the results have shown that the electronic axillary thermometer has the best agreement in reading the body temperature of children with hyperthermia or normothermia when compared with the axillary mercury and electronic rectal thermometers. The instant electronic thermometers (ear and frontal) have not shown good agreement with either the rectal electronic thermometer or the axillary mercury thermometer.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/32885
Arquivos Descrição Formato
000787699.pdf (1.819Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.