Repositório Digital

A- A A+

Sistemática de Hyphessobrycon Durbin, 1908 (OSTARIOPHYSI: CHARACIDAE)

.

Sistemática de Hyphessobrycon Durbin, 1908 (OSTARIOPHYSI: CHARACIDAE)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Sistemática de Hyphessobrycon Durbin, 1908 (OSTARIOPHYSI: CHARACIDAE)
Autor Carvalho, Fernando Rogério de
Orientador Malabarba, Luiz Roberto
Data 2011
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal.
Assunto Characidae
Hyphessobrycon
Ictiologia
Resumo Hyphessobrycon Durbin é o segundo gênero mais rico em espécies de Characidae, atualmente com 126 espécies válidas. A diagnose original do gênero, modificada por Eigenmann há quase um século, é empregada até hoje, constituindo-se em uma combinação de caracteres não-exclusivos do gênero. A natureza merofilética do gênero vem sendo discutida desde Eigenmann. Recentemente, Weitzman & Palmer propuseram um possível grupo monofilético para Hyphessobrycon, denominado “rosy tetra clade”, com base em características presentes na espécie-tipo, Hyphessobrycon compressus, e mais 25 outras espécies de Characidae. A redescrição e a osteologia da espécie-tipo do gênero, Hyphessobrycon compressus, são apresentadas aqui. A hipótese de monofilia do grupo “rosy tetra” é testada em uma análise mais abrangente de táxons do que aquela de Weitzman & Palmer, através da adição de caracteres e táxons novos à recente filogenia proposta por Mirande em Characidae. A hipótese das relações filogenéticas foi elaborada através da análise de parcimônia com pesos iguais e pesos implícitos, utilizando 227 táxons terminais (sendo 42 espécies de Hyphessobrycon) e 391 caracteres de morfologia externa, osteologia, miologia e ultraestrutura de espermatozoide. Hyphessobrycon milleri é reconhecido como sinônimo júnior de H. compressus. Três lotes de H. compressus são reconhecidos como parátipos. Hyphessobrycon é definido como um grupo monofilético restrito a 24 espécies de Characidae [i.e. (H. compressus (H. pulchripinnis (((H. hasemani, H. haraldschultzi) (Hyphessobrycon troemneri COMB. NOV., H. aff. troemneri)) (H. copelandi (H. takasei, H. minor)) (H. micropterus (H. rosaceus, H. megalopterus, H. bentosi (H. eques (H. sweglesi (H. werneri, H. epicharis)) (H. socolofi (H. pyrrhonotus, H. erythrostigma)))))))), junto com H. khardinae, H. georgettae, H. roseus e H. simulans] com a seguinte sinapomorfia nãoambígua: posição do aparelho de Weber acima da horizontal que passa pela margem dorsal do osso opercular. Uma análise histórica e comparativa das filogenias de Characidae incertae sedis é apresentada, com sugestões de diretrizes para os estudos futuros em sistemática de Characidae, em especial os Tetragonopterinae (sensu Mirande).
Abstract Hyphessobrycon Durbin is the second most speciose genus in Characidae, currently with 126 valid species. The original diagnosis of the genus, improved by Eigenmann almost one century ago, is still in use and is given by a combination of characters non-exclusive to the genus. The merophyletic nature of the genus has been discussed since Eigenmann. Weitzman & Palmer have recently proposed a possible monophyletic group for Hyphessobrycon referred as “rosy tetra”, based on features present in the type species, Hyphessobrycon compressus, and other 25 characid species. The osteology and a redescription of the type species of the genus, Hyphessobrycon compressus, are presented. The monophyly of the “rosy tetra” is tested based on a more encompassing analysis than that of Weitzman & Palmer, adding new taxa and characters to the recent phylogeny of Characidae of Mirande. The hypothesis of phylogenetic relationships was accessed using equal weighting and implied weighting parsimony analyses, using 227 taxa (including 42 species of Hyphessobrycon) and 391 characters of external morphology, osteology, myology and spermatozoa ultrastructure. Hyphessobrycon milleri is considered a junior synonym of H. compressus. Three lots of H. compressus are recognized as paratypes. Hyphessobrycon was found a monophyletic group limited to 24 species in Characidae [i.e. (H. compressus (H. pulchripinnis (((H. hasemani, H. haraldschultzi) (Hyphessobrycon troemneri COMB. NOV., H. aff. troemneri)) (H. copelandi (H. takasei, H. minor)) (H. micropterus (H. rosaceus, H. megalopterus, H. bentosi (H. eques (H. sweglesi (H. werneri, H. epicharis)) (H. socolofi (H. pyrrhonotus, H. erythrostigma)))))))), together with H. khardinae, H. georgettae, H. roseus, and H. simulans]. The group is defined by the following non-ambiguous synapomorphy: position of Weberian apparatus upward horizontal through dorsal margin of operculum. A historical and comparative analysis of phylogenies of Characidae incertae sedis is presented, with suggestions and guidelines for future studies in the systematics of Characidae, especially Tetragonopterinae (sensu Mirande).
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/33265
Arquivos Descrição Formato
000789761.pdf (10.67Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.