Repositório Digital

A- A A+

Políticas de inclusão escolar : um recorte sobre a avaliação pedagógica

.

Políticas de inclusão escolar : um recorte sobre a avaliação pedagógica

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Políticas de inclusão escolar : um recorte sobre a avaliação pedagógica
Autor Nedel, Paulo Augusto
Orientador Vasques, Carla Karnoppi
Data 2009
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Curso de Especialização em Educação Especial e Processos Inclusivos.
Assunto Educação especial
Inclusão escolar
Política educacional
Resumo Consta, desde 1948, na Declaração Universal dos Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas, que todas as pessoas têm direito à educação. No entanto, verifica-se que tal preceito não se impõe na prática, num mundo excludente, que permanece restringindo o diferente e as minorias. Numa tentativa de sanar o problema da desigualdade, é consenso que a garantia de educação a todos tem papel fundamental. Assim, iniciativas internacionais deram origem a documentos que orientavam os países a formular políticas públicas de educação inclusiva que atendessem a todos os alunos respeitando suas especificidades. No Brasil, isso se deu sob forma de legislação nacional, porém de modo muito amplo, permitindo interpretações diversas, que acabaram por criar a necessidade de pareceres e documentos que explicitassem a lei e orientassem o fazer de uma nova proposta pedagógica, na qual não mais o educando se adaptaria à instituição escolar, mas sim essa se adequaria para trabalhar com as necessidades educacionais de cada aluno. Essa reformulação do pensar pedagógico tem procedido de forma lenta e gradual, pois, mesmo que sob a forma de orientação jurídica, permanecem resistências no campo escolar. A presente pesquisa deteve-se em analisar, na legislação e na literatura referente à Educação Especial, a questão da avaliação em sala de aula, uma vez que essa em muito condiciona o sucesso e o fracasso escolar dos alunos e, consequentemente, sua permanência ou exclusão da instituição. Utilizou-se como metodologia de estudo a pesquisa documental. O corpus é constituído por 14 documentos publicados entre 1948 e 2008, onde 07 são considerados normativos e 07 orientadores. A análise foi realizada a partir do diálogo com diferentes teóricos que discutem a avaliação na perspectiva inclusiva. Verificou-se que a lei regulamenta, todavia, sua aplicação prática depende da participação de cada cidadão, conforme seu conhecimento e sua interpretação. A inclusão escolar de alunos com necessidades educacionais especiais depende de todos os segmentos políticos e escolares. Os sistemas de ensino e a instituição escolar devem trabalhar de forma conjunta para compreender a intertextualidade dos documentos normativos e orientadores, compreendendo os textos legais como passíveis de diferentes interpretações. Nesse processo, a responsabilização pelas leituras é fundamental.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/33301
Arquivos Descrição Formato
000725902.pdf (271.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.