Repositório Digital

A- A A+

Efeitos de três diferentes tipos de treinamento de força das adaptações neuromuculares e morfológicas no desempenho de capacidades funcionais em mulheres idosas

.

Efeitos de três diferentes tipos de treinamento de força das adaptações neuromuculares e morfológicas no desempenho de capacidades funcionais em mulheres idosas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Efeitos de três diferentes tipos de treinamento de força das adaptações neuromuculares e morfológicas no desempenho de capacidades funcionais em mulheres idosas
Autor Correa, Cleiton Silva
Orientador Pinto, Ronei Silveira
Data 2011
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano.
Assunto Avaliação funcional
Idosos
Mulher
Treinamento de força
[en] Elderly women
[en] Functional capacity
[en] Reactive force
[en] Strength training
Resumo Os diferentes tipos de treinamento de força (TF) apresentam distintas adaptações do tecido muscular como o desenvolvimento de força máxima, potência e/ou força reativa muscular. Dentre estes tipos de TF, estão os treinamentos de força Tradicional, Treinamento de Potência e de Treinamento de Força Reativa, em que está presente o ciclo-alongamento-encurtamento (CAE). A habilidade de produzir força rapidamente requer a participação intensa das fibras do tipo IIX, condição esta frequentemente reduzida em mulheres idosas. A força rápida tem importância significativa para homens e mulheres de todas as idades, destacando-se ainda mais em mulheres idosas. A prescrição de um tipo de TF que melhor desenvolva as atividades de vida diária (AVD) é primordial para a manutenção da independência física e qualidade de vida de idosas. Assim o objetivo principal do trabalho foi avaliar e comparar as adaptações neuromusculares, morfológicas e funcionais em mulheres idosas submetidas a três tipos específicos de treinamento de força. Na revisão de literatura a metodologia embasou-se em pesquisa bibliográfica, utilizando artigos atuais e clássicos da literatura sobre TF em mulheres idosas (publicados, principalmente, a partir de 2000) selecionados nas bases de dados Pubmed e Sportdiscus, que comparassem e analisassem pelo menos dois tipos específicos de TF. No segundo estudo, 58 mulheres idosas saudáveis sem a prática de treinamento de força foram randomizadas em grupo experimental (GE, n= 41) e grupo controle (GC, n=17), e submetidas a seis semanas de treinamento de força resistente. Foram realizadas avaliações da qualidade muscular e sua correlação com os testes funcionais (sentar e levantar em 30s e up foot and go). Como resultado o GE apresentou incremento significativo na qualidade muscular do quadríceps (14,8%) com alta correlação com os testes funcionais sentar e levantar (r=0,62, p< 0,001) e up foot and go (r= -0,72, p< 0,001). O terceiro estudo o GC foi preservado e o grupo experimental foi dividido em Treinamento de Força Tradicional (GT, n=14), Treinamento de Potência (GP, n=13) e Treinamento de Força Reativa (GR, n=14). Foram realizadas avaliações do 1RM extensão de joelhos, espessura muscular, ativação, onset e tempo de reação muscular, taxa de produção de força e testes funcionais como o sentar e levantar e o salto com contra movimento. Como resultados, observou-se que o GR foi mais efetivo que os grupos GT e GP no onset muscular do RC, da taxa de produção de força (0-150 ms), no tempo de reação muscular e nos testes funcionais (p< 0,05). Dessa forma, conclui-se que o treinamento de força reativa é mais efetivo para o desenvolvimento da produção de força rápida do músculo que os outros tipos específicos de treinamento de força, e por conseqüência disto, melhor desenvolve as capacidades funcionais de mulheres idosas.
Abstract Differents strenght trainning (ST) are associated with distincts muscles tissues responses that comprised maximum strenght, power and/or reactive force. Among these different ST programmes there are traditional strenght training (GT), power (GP) and reactive force (GR) which is present in stretch-shortening cycle (SSC). In this context, for fast force production is necessary that IIX type fibers being recruited, condiction that to be seem decreasing among elderly women population. Furthermore, fast production of force has significant importance for all ages, however this condition could be considerate more significant for elderly women population. Consequently, prescrition of ST associated with improving activities of daily living (ADL) have been evidenciated as a important pathway for physical independence, as well as, for elderly quality of life. Thus, the mayor aim of this study was to verifiy and compare neuromuscular, morphological and functional adaptations in a sample of elderly women which were submitted in three different ST programmes. The methodology used in the first study was a sistematic literature review included classics studies about ST in this population. These studies were selected by two international scientic database (Pubmed and Sportdiscus); were published since 2000 until now and to show a comparation between at least two different kinds of ST. For the second study, 58 inactivity elderly women was randomized between control (GC=17) and experimental group (GE=41) and after submitted over a six weeks of ST. The relationship between muscle quality assesment with up foot and go and 30- second chair stand functional test was realized. Subjects included in GE showed significant improvement of quadricips muscle quality (14.8%), as well as, muscle quality showed significant strong association with 30-second chair stand (r=0.62, p< 0.001) and up foot and go (r= -0.72, p< 0.001) functional tests. For the third study, the GC was maintenced while GE was again randomized between GT (14), GP (13) and GR (14). 1 RM of knee extention, muscles thickness, activation, onset, reaction time, rate development force tests and working out as the sit and stand and countermovement jumps were measured. Results of this study showed that GR was more effective than GT and GP when comprised rectus thigh muscle onset, initial periods of production of strenght rate, reaction time and muscles function tests (p <0.05). Finnaly, considerating results of these studies we concluded that GR training was more effective when considerated fast force production of muscle if compared with other specifics ST programmes. Consequently this study suggest GR as a better ST programm for improving functional capapcities in a sample of elderaly women.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/33313
Arquivos Descrição Formato
000790095.pdf (1.007Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.