Repositório Digital

A- A A+

Isolamento e identificação de mixobactérias presentes em folhas de árvores do Parque Farroupilha, Porto Alegre, RS

.

Isolamento e identificação de mixobactérias presentes em folhas de árvores do Parque Farroupilha, Porto Alegre, RS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Isolamento e identificação de mixobactérias presentes em folhas de árvores do Parque Farroupilha, Porto Alegre, RS
Autor Rabello, Suelen Ribeiro
Orientador Costa, Marisa da
Data 2010
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Curso de Ciências Biológicas: Ênfase Ambiental: Bacharelado.
Assunto Bacterias gram-negativas
Parque Farroupilha (Porto Alegre, RS)
Resumo Mixobactérias são bactérias Gram negativas encontradas principalmente no solo, associadas à matéria orgânica de origem vegetal. Elas apresentam um ciclo de vida incomum entre os procariotos e marcado por comportamentos sociais. Na presença de nutrientes, deslizam, deixando um trilho de muco, por superfícies à procura de alimento e, quando encontram, alimentam- se em conjunto. Quando não há nutrientes disponíveis, iniciam um processo de morfogênese cooperativa que culmina na formação de corpos de frutificação com mais de 105 células e que contém estruturas de resistência características, os mixósporos. O isolamento e a purificação de mixobactérias são processos trabalhosos e demorados, devido, principalmente, à produção de muco e ao crescimento lento desses organismos. Entretanto, em virtude do seu comportamento complexo e grande potencial biotecnológico, torna-se importante observar a diversidade das mixobactérias, como ponto de partida para estudos de isolamento e aplicação de seus biocompostos. Este trabalho teve como objetivo testar métodos que possibilitem o isolamento e a identificação de mixobactérias bacteriolíticas presentes em folhas sofrendo decomposição natural. A partir de quarenta e cinco folhas coletadas, obtiveram-se dezesseis corpos de frutificação que se desenvolveram sobre a superfície das folhas. Não foi possível obter nenhum isolado utilizando-se o método de purificação de transferências sucessivas para novos meios de cultivo. Entretanto, a partir do perfil morfológico dos corpos de frutificação, procedeu-se a possível identificação dessas estruturas, resultando em oito corpos de frutificação de Myxococcus sp., dois de Chondromyces sp. e um de Corallococcus sp..
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/35304
Arquivos Descrição Formato
000793712.pdf (3.248Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.