Repositório Digital

A- A A+

Investigação de genes do sistema de secreção do tipo III em cepas de Escherichia coli patogênicas aviárias

.

Investigação de genes do sistema de secreção do tipo III em cepas de Escherichia coli patogênicas aviárias

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Investigação de genes do sistema de secreção do tipo III em cepas de Escherichia coli patogênicas aviárias
Autor Bohn, Naíta Roman
Orientador Horn, Fabiana
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Curso de Ciências Biológicas: Ênfase Molecular, Celular e Funcional: Bacharelado.
Assunto Escherichia coli
Resumo As cepas de Escherichia coli patogênicas aviárias (APEC) são os agentes etiológicos da colibacilose em aves, doença caracterizada por infecções principalmente extraintestinas, que causa grande prejuízo econômico na avicultura. Embora os fatores determinantes de virulência de APEC venham sendo bastante estudados, os mecanismos envolvidos na patogênese não estão completamente elucidados. Os sistemas de secreção do tipo III (T3SS) são importantes fatores de virulência em bactérias gram-negativas, pois permitem que proteínas efetoras bacterianas sejam transladadas para dentro do citoplasma das células do hospedeiro, onde modulam diversas funções biológicas, como expressão gênica, progressão do ciclo celular e funções bioquímicas. O objetivo deste trabalho é avaliar a presença de genes conservados do T3SS em cepas APEC. Primeiramente, foi feita uma busca no banco de dados do National Center for Biotechnology (NCBI) pelos genes escC, escJ, escN e escV do T3SS no genoma de APEC (APEC O1) e em 7 plasmídeos de APEC seqüenciados; todos foram negativos para os genes pesquisados. Além disso, analisamos por PCR a presença dos genes escC e escV em 66 cepas APEC. O DNA das cepas foi obtido através do método da simples fervura; os genes de interesse foram amplificados e os fragmentos foram resolvidos através de eletroforese em gel de agarose e visualizados com brometo de etídio. Como controle positivo foi utilizada uma cepa de E. coli enteropatogênica. Todas as cepas APEC foram negativas para presença dos genes escV e escC. Nossos resultados sugerem que o T3SS não é um determinante de virulência em cepas APEC.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/35349
Arquivos Descrição Formato
000793856.pdf (965.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.