Repositório Digital

A- A A+

Os desafios da avaliação dialógica no cotidiano da sala de aula

.

Os desafios da avaliação dialógica no cotidiano da sala de aula

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Os desafios da avaliação dialógica no cotidiano da sala de aula
Autor Molina, Ivana
Orientador Costa, Iris Elisabeth Tempel
Co-orientador Aragón de Nevado, Rosane
Data 2010
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Curso de Pedagogia: Ensino a Distância: Licenciatura.
Assunto Aprendizagem colaborativa
Autonomia
Resumo O presente trabalho tem como finalidade analisar os desafios e implicações que a avaliação dialógica pode desencadear numa sala de aula da escola pública da periferia do município de Alvorada do Estado do Rio Grande do Sul. Tem por objetivo, portanto, verificar seus efeitos no cotidiano dessa sala de aula, e trás como referencial teórico os dialógicos da educação: Paulo Freire, Henry A. Giroux, Vitor Paro, Pedro Demo, José Eustáquio Romão, Cipriano Carlos Luckesi e Jussara Hoffmann. Essa análise se fez através do acompanhamento do desempenho dos alunos e das alunas expressos em “planilhas de acompanhamento” durante as construções realizadas no período do estágio curricular obrigatório do curso de Pedagogia à Distância – PEAD da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, esse trabalho se efetivou através da escrita colaborativa em rede – elemento constitutivo de uma Arquitetura Pedagógica, utilizando um Pbworks para a construção da escrita dos grupos, pois essa ferramenta proporciona a feitura de uma escrita compartilhada e participativa, referenciada nos estudos propostos por Rosane Aragon de Nevado, Crediné Silva de Menezes e Marie Jane Soares de Carvalho. Ao chegar ao final de cada etapa, as crianças foram incentivadas a analisar o seu desempenho naquela atividade e registrar os resultados utilizando cores que representaram a “medida” relativa ao seu desempenho e dos seus colegas de grupo numa planilha de acompanhamento, fazendo desse momento da avaliação um espaço democrático através do diálogo entre os sujeitos envolvidos em todo o processo. Porém mais do que “medir” os desempenhos íamos analisando as possibilidades e o que ainda faltava para avançar, posto que as planilhas de avaliação dos grupos ficavam expostas no quadro mural da sala de aula e todos queriam chegar e/ou manter a cor lilás que era a cor que representava a excelência. Essa prática trouxe resultados que nunca antes eu havia obtido.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/35703
Arquivos Descrição Formato
000795063.pdf (162.7Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.