Repositório Digital

A- A A+

Trabalho mecânico e custo de transporte da caminhada de pacientes com acidente vascular encefálico isquêmico

.

Trabalho mecânico e custo de transporte da caminhada de pacientes com acidente vascular encefálico isquêmico

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Trabalho mecânico e custo de transporte da caminhada de pacientes com acidente vascular encefálico isquêmico
Autor Schuch, Clarissa Cristini Pedrini
Orientador Peyré-Tartaruga, Leonardo Alexandre
Data 2011
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano.
Assunto Acidente vascular cerebral isquêmico
Caminhada
Fisiologia do exercício
[en] Cost of transport
[en] Mechanical work
[en] Stroke
[en] Walking
Resumo O acidente vascular encefálico (AVE) do tipo isquêmico representa 80% dos casos de AVE no Brasil; este é resultante da interrupção do suprimento sanguíneo ao tecido cerebral. Uma sequela decorrente da lesão do neurônio motor superior é a hemiparesia, estado caracterizado pela perda parcial da força muscular de um lado do corpo. Por sua vez, a locomoção hemiparética é característica comum após o episódio de AVE. Clinicamente os pacientes apresentam alterações no controle motor, excessiva co-ativação muscular e espasticidade, assim como mudanças nas propriedades passivas dos músculos. Além disso, os padrões cinemáticos alterados acarretam em diminuição da amplitude de movimento e consequentemente redução na velocidade de caminhada e maior dispêndio energético. Dessa maneira, um melhor entendimento de como os acometimentos segmentares afetam o trabalho mecânico total (Wtot) e o custo de transporte (C) da caminhada de indivíduos com AVE pode auxiliar na avaliação da eficácia das intervenções terapêuticas. Assim, este estudo tem como objetivo mensurar e comparar o Wtot e o C em cinco diferentes velocidades de caminhada entre sujeitos hemiparéticos crônicos decorrente do AVE e sujeitos saudáveis. A amostra foi composta por 6 pacientes com diagnóstico clínico de AVE do tipo isquêmico e 10 sujeitos saudáveis (grupo controle). Foi utilizada a cinemetria tridimensional e um sistema de análise metabólica para aquisição dos dados. Os resultados indicaram que os pacientes com AVE apresentaram Wtot e C significativamente maior em relação aos sujeitos do grupo controle. O aumento no Wtot se deve principalmente ao maior trabalho mecânico vertical (Wv) e trabalho mecânico interno (Wint), e.g., Wint rotacional do membro não acometido teve contribuição de até 50% para o resultado de Wint. Os pacientes AVE apresentaram C significativamente maior nas baixas velocidades de caminhada; enquanto nas demais velocidades os grupos foram similares. Pode-se concluir que em reposta ao prejuízo para o sistema de movimento em decorrência ao AVE, os pacientes adaptam a marcha e realizam compensações com o objetivo de minimizar os déficits funcionais.
Abstract Ischemic stroke represents 80% of stroke cases in Brazil, and it is result of a blood flow interruption into brain tissue. This upper motor neuron injury leads to hemiparesis, state characterized by partial loss of muscle strength at one side of the body. Hemiparetic gait is a common feature after stroke episode. Clinically, patients present alterations in motor control, excessive co-activation and muscle spasticity, as well as changes in passive properties of muscles. Moreover, kinematic deviations lead to a decreased range of motion and consequently a reduction in walking speed and a higher energy expenditure. Thus, a better understanding of how segmentar impairments affect total mechanical work (Wtot) and cost of transport (C) in stroke patients allows verifying the efficacy of therapeutic interventions. Therefore, this study aims to measure and compare Wtot and C at five different walking speeds between hemiparetic post-stroke patients and healthy subjects. Six patients with clinical diagnostic of ischemic stroke and ten healthy subjects (control group) participated in the present study. Three-dimensional motion analysis system and metabolic analysis system were employed for data acquisition. Results indicated that stroke group showed significantly higher Wtot and C than control group. The increased Wtot is mainly due to higher vertical mechanical work (Wv) and internal mechanical work (Wint), i.e., higher Wint rotational of uninvolved limb; accounted for a 50% contribution to Wint results. The stroke group had significantly higher C at lower speeds, while for other speeds both groups were similar. In conclusion the stroke group showed a compensatory response in the neuromuscular system, on which stroke patients adapted their gait mechanics in order to minimize functional deficits.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/36097
Arquivos Descrição Formato
000817403.pdf (4.614Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.