Repositório Digital

A- A A+

Rural de Porto Alegre : percepções de moradores de municípios da região metropolitana

.

Rural de Porto Alegre : percepções de moradores de municípios da região metropolitana

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Rural de Porto Alegre : percepções de moradores de municípios da região metropolitana
Autor Bastian, Lillian
Orientador Dal Soglio, Fabio Kessler
Data 2010
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural.
Assunto Agroecologia
Desenvolvimento rural
Espaço rural
Espaço urbano
Porto Alegre, Região Metropolitana de (RS)
Ruralidade
Sociologia rural
Turismo rural
[en] Agroecological
[en] Perception
[en] Rural of Porto Alegre
Resumo A noção de rural revisitada após a década de 1970, período em que o modelo de desenvolvimento é questionado, passa a figurar abordando as diversidades deste espaço. Neste espaço, que era reduzido ao agrícola, passam a ser identificadas atividades não-agrícolas, que auxiliam na composição das rendas familiares e atividades ligadas ao consumo, onde pessoas residentes em cidades grandes sentem-se atraídas por modos de vida em ambientes mais naturais. Nestas situações, há aproximações entre populações urbanas e rurais ocorrendo distintas relações. Em Porto Alegre, o interesse pelo rural tem acontecido de diferentes formas. Nesta pesquisa, são identificadas três maneiras que se dão pela Feira Ecológica José Bonifácio, pelos roteiros turísticos Caminhos Rurais e quando se observa que residentes do urbano mudam seus locais de moradia para o espaço rural (novos rurais). A prática de contato com o rural de distintas formas indica que estas pessoas têm percepção do rural. Isto porque as percepções estão na base da prática assim como de todo o saber. Partindo desta perspectiva os objetivos desta pesquisa estão circunscritos a identificar quais são as percepções do rural de Porto Alegre em pessoas que se relacionam de distintas formas com este espaço (usuários da feira, turistas e novos rurais) e quais as aproximações entre o rural descrito conforme as percepções dos informantes desta pesquisa e vertentes teóricas que abordam o espaço rural. O método de coleta de dados consiste em duas técnicas da etnografia, entrevistas semiestruturadas e diários de campo, aplicadas nos três grupos de informantes. A análise dos dados se deu através da ferramenta de Análise de Discurso denominada referência. A aplicação da referência ocorreu após a identificação nas entrevistas dos trechos onde constavam as percepções. A partir disso, buscou-se por similaridades de sentidos com o texto do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano e Ambiental de Porto Alegre. Este foi o texto escolhido para referência por ser um documento público que gere a forma como ocorre a ocupação do solo neste município. Após a análise dos dados, apareceram diferentes categorias de percepções para o rural de Porto Alegre independentes da forma como o informante relacionava-se com o espaço rural. Conforme estas percepções o rural de Porto Alegre foi descrito como lugar agroecológico, qualidade, em situação de isolamento, de contradições e liberdade. A aproximação destas percepções com as compreensões teóricas do rural dão-se em dois sentidos. Para o caso da categoria lugar em situação de isolamento, há semelhanças com vertentes teóricas anteriores à concepção de rural posterior a 1970. Já, as demais compreensões percebem o rural de formas parecidas às identificações neste espaço originadas posteriormente à crise do modelo de mecanização da agricultura. A aproximação entre percepções do rural de Porto Alegre e textos teóricos que abordam o rural indica que atualmente ocorre uma construção social do rural. Nesta forma assumida pelo rural, pessoas que se relacionam indiretamente com este espaço podem apresentar identificação com suas características expressando-as mesmo em contextos não relacionados com o rural. Além disso, concluí-se que há entre os grupos de informantes desta pesquisa um lugar em comum que é o agroecológico. Este lugar, no sul de Porto Alegre, tem se apresentado como um foco de resistência à descaracterização auxiliando na conservação do espaço rural e do ambiente natural deste município.
Abstract The notion of rural revisited after the 1970s, period in which the development model is questioned, starts to address the diversity of this area. This space, which has been reduced to agriculture, becomes identified also with non-agricultural activities, which help in the composition of household incomes and activities related to consumption, where people living in big cities are attracted by lifestyles in natural environments. In these situations, there are contacts between urban and rural populations, experiencing different relationships. In Porto Alegre, interest in the countryside has happened in different ways. This research identifies three ways: the Ecological open market José Bonifácio, the Rural Roads touristic tours and when urban residents change their places of housing to rural areas (the neorural). The practice of contact with the rural in different ways indicates that these people have the perception of the countryside. It happens because the perceptions underlie practice as well as all knowledge. From this perspective, the goals of this research are identify what are the perceptions of rural people in Porto Alegre that relate different ways in this space (the fair goers, tourists and neorural) and the different approaches of rural between the described perceptions of informants of this research and theoretical perspectives that addresses the countryside space. The method of data collection consists in two techniques of ethnography, semi-structured interviews and field diaries, applied in three groups of informants. The data analysis was made through the Discourse Analysis’ tool called reference. The application of reference occurred after the identification of perceptions contained in the interviews. From this we sought for similarities of meanings with the text of Porto Alegre's director plan for environmental and urban development. This was the chosen text of reference for being a public document that manages how land use occurs in this county. After the data analysis appeared different categories of perceptions for the Porto Alegre’s rural, independently how the informant related himself with the countryside space. According these perceptions, the Porto Alegre’s rural was described as a place of agroecology, quality, in situation of isolation, of contradictions and freedom. The approximation of these perceptions with the theoretical understandings of rural is given in two directions. For the case of the category ‘place in situation of isolation’ there are similarities with theoretical pre-conception of rural after 1970. Already the other comprehensions perceive the rural in similar ways to the identifications in this space originated after the crisis model of agricultural mechanization. The rapprochement between perceptions of Porto Alegre’s rural and theoretical texts that address the rural, states the occurrence of a social construction of the rural. In this form assumed by the rural, people that relate themselves indirectly with this space can present identification with their characteristics, expressing them even in contexts not related with the rural. Moreover, I conclude that, there is between the informant groups of this research a commonplace called agroecological. This place, at Porto Alegre’s south, has emerged as a resistance focus to the mischaracterization, supporting the conservation of the rural space and the natural environment of the county.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/36379
Arquivos Descrição Formato
000817086.pdf (18.62Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.