Repositório Digital

A- A A+

H H da dispersão à suspensão

.

H H da dispersão à suspensão

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título H H da dispersão à suspensão
Autor Duarte, Andrea Fricke
Orientador Sousa, Edson Luiz Andre de
Data 2011
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional.
Assunto Dispersão
Literatura brasileira
Suspensao
[en] Dispersion
[en] Hilda Hilst
[en] Not yet
[en] Suspension
[en] Writing
Resumo A dissertação se propõe a uma tentativa de testemunhar a experiência de leitura de duas obras da escritora brasileira Hilda Hilst, em particular dois livros: “Tu não te moves de ti” (1980) e “A Obscena Senhora D” (1982). A partir de um lançamento utópico como método de pesquisa e sua categoria do ainda não, utilizamos a Psicanálise, a Arte Contemporânea e a Crítica literária como uma defesa do pensamento móvel e aberto ao devir, acolhendo a medida de indeterminação que permeia toda criação. Com elas problematizamos a noção de escritura, de leitura e de gesto escritural como acontecimento em processo, participando da própria construção da pesquisa. O método se caracterizou por instaurar o próprio objeto de pesquisa na medida mesma do pesquisar. Tivemos como norte da dissertação a busca por unir a forma e o conteúdo apostando na arte como o exercício experimental da liberdade. Encontramos na repetição de começos, na forma dispersiva, nas páginas soltas, somado à produção do vídeo e das fotografias como resultantes da pesquisa poética que nos propomos. Por fim, a pesquisa e a escritura produziram encontros com a queda e o abismo, experimentando um pensamento que possui a arte de cair, com o humor, com o testemunho e com a morte, encontrando nos movimentos de dispersão e de suspensão os caminhos percorridos pela palavra escrita, na dupla via de escritura e leitura a que ela convoca.
Abstract The dissertation is an attempt to witness the reading experience of two works by the brazilian writer Hilda Hilst, mainly two books: “Tu não te moves de ti” (1980) and “A Obscena Senhora D” (1982). Having (an) utopian launching as research method and its “not yet” category, we used Psychoanalysis, Contemporary Art and Literary Criticism as a defense of mobile and opened thought, accepting the measure of indeterminacy that pervades all creation. With them we discussed the notion of writing, reading and writing gesture as an event in process, participating in the actual construction of the research. The method is characterized by introducing the proper object of study in (….) The dissertation guidance was the search for the union of form and content, focusing on art as an experimental exercise of freedom. We find in the repetition of beginnings, in dispersible form, in loose pages, added to the video and photographs production as resultants of the poetic research that we propose. Finally, the research and writing produced meetings with the fall and the abyss, experiencing a thought that has the art of falling, with the humor, the testimony and death, discovering the paths followed by the written word in dispersion and suspension movements, in the double paths that writing and reading evoke.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/36864
Arquivos Descrição Formato
000789696.pdf (2.064Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.