Repositório Digital

A- A A+

Extração, purificação e fracionamento das antocianinas do bagaço de uva

.

Extração, purificação e fracionamento das antocianinas do bagaço de uva

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Extração, purificação e fracionamento das antocianinas do bagaço de uva
Autor Leidens, Nataly
Orientador Kechinski, Carolina Pereira
Tessaro, Isabel Cristina
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Curso de Engenharia Química.
Assunto Engenharia química
Resumo O consumo de uva e seus derivados aumenta a cada ano no Brasil e no mundo, por apresentarem componentes comprovadamente benéficos à saúde. A cultivar ‘Isabel’ é uma das principais variedades plantadas no país e esta possui características apropriadas para a elaboração de suco de uva. Este processamento gera cerca de 20 % de bagaço, composto pela semente, casca e engaço de uva, e seu conteúdo é rico em pigmentos chamados antocianinas. Visando o aproveitamento destes compostos, os objetivos deste trabalho foram extraí-los utilizando etanol e água, purificar este extrato com um sistema de osmose inversa (OI) e fracionar as antocianinas monoméricas e poliméricas testando membranas de ultrafiltração (UF) com massa molar de corte de 10, 30 e 50 kDa. Bagaço seco contendo teor de antocianinas totais de 457,66 ± 55,49 mg de cianidina 3-glicosídeo/100 g de bagaço foi submetido ao processo de extração durante 3 horas. O extrato com teor de 18 % de etanol permeou no módulo de osmose inversa por 3 horas, reduzindo a concentração de etanol para 2 %. A membrana de OI foi previamente estabilizada e o valor de permeabilidade hidráulica encontrado foi 2,95 L.m-2.h-1.bar-1. Para fracionar as antocianinas monoméricas e poliméricas, foram utilizadas membranas de UF de 10, 30 e 50 kDa, com permeabilidades hidráulicas de 5,17, 14,73 e 37,1 L.m-2.h-1.bar-1, respectivamente. Concluiu-se que a membrana de 50 kDa foi a mais eficiente, apresentando em seu permeado a maior concentração de antocianinas monoméricas (1,10 ± 0,01 mg de cianidina 3-glicosídeo/100 mL de extrato) e também o maior percentual destes compostos (31,92 ± 3,29 %). Estes resultados mostraram que a osmose inversa pode ser utilizada na purificação das antocianinas, mas para melhor fracionamento das antocianinas poliméricas das monoméricas novos estudos testando diferentes condições de operação e outras membranas podem ser realizados.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/36920
Arquivos Descrição Formato
000793119.pdf (579.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.