Repositório Digital

A- A A+

Ação de andrógenos e catequina sobre o potencial de membrana de células de Sertoli de ratos Wistar imaturos

.

Ação de andrógenos e catequina sobre o potencial de membrana de células de Sertoli de ratos Wistar imaturos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Ação de andrógenos e catequina sobre o potencial de membrana de células de Sertoli de ratos Wistar imaturos
Autor Cavalari, Fernanda Carvalho
Orientador Loss, Eloisa da Silveira
Data 2011
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Ciências Básicas da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas: Fisiologia.
Assunto Androgênios
Catequina
Células de sertoli
Nandrolona
Testosterona
Resumo A testosterona é um hormônio esteróide androgênico responsável pelas características masculinas, com importante função na fisiologia testicular. A nandrolona é um esteróide sintético derivado da testosterona, com ação anabólica e androgênica. A catequina é um flavonóide encontrado em frutas e chás, que possui efeito antioxidante, anticarcinogênico e antienvelhecimento no organismo. Estudos mostram um possível mecanismo de ação destes esteróides e do flavonóide como agonistas do receptor androgênico de membrana. Objetivo: Verificar a ação não-clássica de andrógenos (testosterona, nandrolona) e catequina nas células de Sertoli de ratos Wistar imaturos. Materiais e Métodos: Eletrofisiologia: O potencial de membrana foi registrado utilizando túbulos seminíferos isolados de testículos de ratos Wistar machos de 15 dias de idade. O registro intracelular da célula de Sertoli foi realizado utilizando microcapilares preenchidos com KCl 3mmol/L acoplados a um eletrômetro. Foi realizada a aplicação tópica do esteróide testosterona (1M), nandrolona (0.1, 0.5 e 1 M) e do flavonóide catequina (0.1, 0.5 e 1, M) isoladamente e também após a perfusão com a flutamida (1M), diazoxida (100 M) e U73122 (1 M). Captação de 45Ca2+: Os testículos (n=5) foram pré incubados em KRb com 45Ca2+ por 60 minutos para equilibrar o meio intra e extra-celular de 45Ca2+após o equilíbrio, as gônadas foram incubadas por 5 minutos em KRb com 45Ca2+ com ou sem nandrolona (1μM) ou catequina. Os resultados foram dados como média ± SEM. Os dados da variação do potencial de membrana foram analisados pelo teste T student e ANOVA para medidas repetidas com o pós-teste de Bonferroni. Resultados: A testosterona (1M) produziu uma resposta despolarizante sobre o potencial de membrana (PM) alterando de -44,62±0,53mV para -41,41 ±0,81* mV, aos 120 segundos após a sua aplicação (*p<0,05) (n=9 células de Sertoli). Esta resposta despolarizante foi observada mesmo após a perfusão com flutamida (1M). A catequina (1M) causou uma resposta de despolarização semelhante à da testosterona, alterando o PM de -40,20 ± 0,51 mV para -35,62 ± 1,07mV, aos 120 segundos após a sua aplicação (*p<0,001) (n=9 células de Sertoli). A nandrolona (1μM) provocou uma despolarização alterando o PM de -38,20 ± 0,71 para -33,42± 0,63 *p<0,05. A resposta da catequina e de nandrolona foi observada em diferentes doses e mesmo após a perfusão com flutamida (1M), diazoxida (100μM) e U73122 (2μM) anularam o efeito de nandrolona (1μM) e catequina (1μM). A nandrolona e catequina produziram aumento na captação de 45Ca2+ em 5 minutos de incubação em testículos de ratos imaturos. Conclusão: Os andrógenos testosterona, nandrolona e o flavonóide catequina apresentam uma ação despolarizante sobre o potencial de membrana de células de Sertoli de ratos Wistar, observada mesmo após o bloqueio do receptor de andrógenos intracelular (flutamida). A perfusão com U73122(bloqueador de PLC) e a perfusão com diazoxida (agonista do canal de K+ATP) anulou o efeito de nandrolona e catequina, indicando a participação da PLC e de canais de K+ATP na resposta despolarizante observada. Estes resultados indicam que nandrolona e catequina atuam em um receptor de andrógenos de membrana, assim como a testosterona, agindo através de uma via não-clássica sobre as células de Sertoli de testículos de ratos.
Abstract Testosterone is an androgenic steroid hormone responsible for male characteristics, with an important role in testicular physiology. The synthetic steroid nandrolone ia an anabolic and androgenic derivative of testosterone, Catechin is a flavonoid found in fruits and teas, which have antioxidant, anticarcinogenic and anti-aging effects in the body. Studies show a possible mechanism of action of these steroids and flavonoid as agonists of the androgen receptor membrane. Objective: The aim of this work is to investigate the non-classical effect of androgens (testosterone, nandrolone) and catechin in Sertoli cells from immature rats. Materials and Methods: Electrophysiological experiments: The membrane potential was recorded using isolated seminiferous tubules of testes of rats 15 days old. The intracellular recording of Sertoli cell was performed using microcapillary filled with KCl 3mmol/L coupled to an electrometer. We performed a topical application of testosterone (1M), nandrolone (0.1, 0.5 and 1M) and the flavonoid catechin (0.1, 0.5 and 1M) alone and also after infusion with flutamide (1M), diazoxide (100M) or U73122 (1M). 45Ca2+ uptake : The testes (n=5 in each group) are pre-incubated in KRb with 45Ca2+ (2.7kBq/sample) for 60 min in a Dubnoff metabolic incubator to equilibrate intra- and extracellular 45Ca2+ levels until they reached a plateau. Following equilibration, the gonads were incubated for 5 min in KRb with 45Ca2+, with or without nandrolone (1 μM) or catechin.The results were given as mean ± SEM. The data of the change in membrane potential were analyzed by ANOVA for repeated measures with Bonferroni post-test. Results: Testosterone (1M) produced a depolarizing response in the membrane potential (MP) by changing from -44.62 ± 0.53 mV to -41.41 ± 0.81 mV *, at 120 seconds after application (* p <0.05) (n = 9 Sertoli cells.) This depolarizing response was observed even after perfusion with flutamide (1M). Catechin (1  M) showed a similar response to depolarization of testosterone, changing the PM of -40.20 ± 0.51 mV to -35.62 ± 1.07 mV at 120 seconds after application (* p <0.001) (n = 9 Sertoli cells) after its application. The nandrolone (1μM) showed a depolarization of the PM changing -38.20 ± 0.71 to -33.42 ± 0.63 * p <0.05. The response of catechin and nandrolone was observed at different doses and even after perfusion with flutamide (1M). diazoxidae (100μM) and U73122 (2μM) nullified the effect of nandrolone (1μM) and catechin (1μM). Nandrolone and catechin increase 45Ca2+ uptake within 5 minutes of incubation with immature testes. Conclusion: The androgen testosterone, nandrolone and flavonoid catechin have a depolarizing action on the membrane potential of Sertoli cells from immature rats, observed even after the blockade of intracellular androgen receptor. The U73122 infusion and perfusion with diazoxide nullified the effect of nandrolone and catechin, indicating the involvement of PLC and K+ATP channels in depolarizing response observed. These results indicate that nandrolone and catechin act on an androgen membrane receptor, as well as testosterone through a non-classical pathway on Sertoli cells from rat testes.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/37035
Arquivos Descrição Formato
000819731.pdf (1.867Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.