Repositório Digital

A- A A+

Excesso de peso, gordura corporal e pressão arterial alterada em crianças de seis a dez anos em uma escola de Porto Alegre, RS

.

Excesso de peso, gordura corporal e pressão arterial alterada em crianças de seis a dez anos em uma escola de Porto Alegre, RS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Excesso de peso, gordura corporal e pressão arterial alterada em crianças de seis a dez anos em uma escola de Porto Alegre, RS
Autor Campos, Fernando Abreu de
Orientador Schuch, Ilaine
Co-orientador Friedrich, Roberta Roggia
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Curso de Nutrição.
Assunto Composição corporal
Criança
Estado nutricional
Hipertensão
Resumo Introdução: A prevalência de obesidade teve um aumento importante em crianças e adolescentes, tornando-se uma epidemia a partir da década de 1980. Diversas complicações relacionadas à obesidade são encontradas na população infantil, ocasionando diversas complicações funcionais e metabólicas. A Hipertensão Arterial Sistêmica está associada ao aumento do risco de eventos cardiovasculares. Objetivo: Avaliar a prevalência de excesso de peso e pressão arterial alterada em crianças de 6 a 10 anos. Metodologia: Estudo do tipo transversal, descritivo. A amostra foi constituída por alunos da 1ª a 4ª séries de uma escola pública situada em Porto Alegre, RS, totalizando 86 crianças. Foram aferidos o peso, a altura, a composição corporal por método de bioimpedância elétrica e a pressão arterial (PA). As classificações do estado nutricional e da PA foram feitas de acordo com recomendações do Ministério da Saúde e diretrizes brasileiras. Resultados: A amostra foi constituída por 64% de indivíduos do sexo masculino. O excesso de peso global foi de 38,4% (IC (95%) de 28,1% a 48,7%). A prevalência de obesidade foi de 19,8% (11,4% a 28,2%), sem diferença estatisticamente significativa entre os sexos. Dos indivíduos classificados como eutróficos pelo Índice de Massa Corporal, 57% apresentaram-se com o percentual ideal de gordura corporal e 33% com moderadamente alto. Cerca de 70% daqueles com sobrepeso estavam com percentual de gordura corporal considerado moderadamente alto. Um terço dos obesos teve o percentual de gordura muito alto. A prevalência, para ambos os sexos, da PA acima dos valores classificados como normais foi de 13,9%, sendo semelhante à maioria dos estudos comparados. Os classificados como obesos tiveram 17,6% de prevalência de pressão alterada. Conclusão: As prevalências encontradas de obesidade e PA alterada foram semelhantes às relatadas na maioria dos estudos com população brasileira em faixa etária correspondente. Esses achados apontam para a adoção de medidas de intervenção nutricional visando à melhoria dos hábitos alimentares e do estado nutricional dos escolares investigados.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/37209
Arquivos Descrição Formato
000820554.pdf (735.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.