Repositório Digital

A- A A+

Representações do corpo leitor na pintura artística brasileira do século XIX e início do século XX : contribuições para a história das práticas de leitura

.

Representações do corpo leitor na pintura artística brasileira do século XIX e início do século XX : contribuições para a história das práticas de leitura

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Representações do corpo leitor na pintura artística brasileira do século XIX e início do século XX : contribuições para a história das práticas de leitura
Autor Saturnino, Edison Luiz
Orientador Stephanou, Maria
Data 2011
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Assunto Artes
História cultural
História da educação
Leitor
Pintura
[en] Cultural history
[en] History of education
[en] History of reading
[en] Reader’s body
[en] Reading practices
Resumo A investigação, inscrita no âmbito da História da Educação, em especial da história da leitura no Ocidente, na perspectiva da história cultural, toma como eixo privilegiado de atenção a historicidade dos corpos inscritos nos processos de leitura. Os indícios são buscados na pintura artística brasileira, produzida no século XIX e no início do século XX. Procura demonstrar de que maneira as imagens das pinturas artísticas, concebidas como representações, possibilitam observar vestígios das práticas de leitura do passado que propiciam pensar as percepções dos artistas, que se transformam em narradores de histórias e de enredos, nutridos pela imaginação criadora e por suas experiências no lugar e no momento vivido. De certa forma, cada artista pode ser considerado como o leitor da realidade de seu tempo; captura e retrata flagrantes do cotidiano e observa as relações práticas dos leitores, em diferentes situações, com os objetos de suas leituras. Os corpos que leem estão aí representados numa diversidade inusitada. As construções teóricas de Roger Chartier, de Robert Darnton, de Peter Burke e de Sandra Jatahy Pesavento sustentaram a análise e levaram a pensar acerca das permanências e das rupturas significativas que têm lugar na longa história das maneiras de ler. Além disso, justificam a escolha em examinar a história das práticas de leitura a partir da iconografia que representa o corpo leitor. A consulta junto a livros de história da arte, a catálogos de exposições e a acervos virtuais de fundações de arte, pinacotecas e museus brasileiros possibilitaram a constituição de um corpus documental formado por 85 obras, todas produzidas por artistas brasileiros ou por artistas estrangeiros que permaneceram longos períodos no Brasil e puseram-se a retratar cenas do cotidiano do país. Deste conjunto de pinturas, 45 obras foram selecionadas para compor as séries iconográficas analisadas na investigação. Concebendo que toda a experiência de leitura exige uma atitude do corpo, mesmo que seja para a decifração silenciosa das palavras e das imagens inscritas nos textos, o trabalho direciona sua atenção, primordialmente, para a análise dos corpos leitores e para as gestualidades que presidem a leitura. A partir da indagação sobre aquilo que as obras de arte têm a dizer sobre o corpo leitor, é possível afirmar que as pinturas artísticas produzidas no Brasil, ao longo do século XIX e nas primeiras décadas do século XX possibilitam discorrer sobre a corporalidade relacionada à leitura, considerando que o exercício do ler exige uma postura corporal que se modifica de acordo com os suportes, com os lugares e com as expectativas de leitura. Além disso, essas imagens demonstram que as práticas de leitura do período analisado estão atravessadas por questões de idade, de gênero, de etnia e de classe social. Expressam diferentes espaços constituídos para a leitura, suas distintas modalidades, a diversidade dos suportes que comunicaram os textos e do mobiliário que sustentou o corpo leitor. Sugerem, ainda, as diferentes motivações que presidem a leitura.
Abstract The research, inscribed in the history of education, particularly the history of reading in the West, from the perspective of cultural history, takes as a privileged axis of attention to the historicity of the bodies included in the processes of reading. The evidences are sought in the Brazilian artistic painting, produced in the nineteenth and early twentieth century. It seeks to demonstrate how images of artistic paintings, conceived as representations, allow you to observe traces of the reading practices of the past that provide insights to think of artists who become storytellers and story lines, nurtured by the creative imagination and their expertise in place and living moment at the time. In a way, each artist can be considered as the reader of the reality of their time, captures and portrays the daily gross and notes the practical relations of readers in different situations, with the objects of his readings. The bodies that read are there represented a unusual diversity .The theoretical constructions of Roger Chartier, Robert Darnton, Peter Burke and Sandra Jatahy Pesavento support the analysis and led to thinking about the continuities and ruptures that take place in the long history of ways of reading. Also, justify the choice to examine the history of reading practices from the iconography that represents the body reader. The consultation on the art history books, exhibition catalogs and virtual collections of art foundations, art galleries and museums in Brazil allowed the creation of a corpus of documents consisting of 85 works, all produced by Brazilian artists or foreign artists who remained long periods in Brazil and began to depict scenes of everyday life in the country. From this collection of paintings, 45 wor ks were selected to be analyzed in the iconographic series research. Concept that the whole experience of reading requires an attitude of the body, even to the deciphering of silent words and images included in the texts, the work directs its attention primarily to the analysis of body gestures and for readers who preside over the reading. From the question of what works of art have to say about reader's body, we can say that the artistic paintings produced in Brazil during the nineteenth century and first decades of the twentieth century discuss the possible embodiment related to reading, considering that the exercise of reading requires a posture that changes according to the media, places, and the expectations for reading. Moreover, these images show that the reading practices of the period analyzed are crossed by issues of age, gender, ethnicity and social class. They express different spaces made for reading, its different modalities, the diversity of media that reported the texts and the furniture that supports the body reader. Also suggest the different motivations that govern the reading.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/37401
Arquivos Descrição Formato
000820634.pdf (3.927Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.