Repositório Digital

A- A A+

Prevalência de queda em idosos do meio rural assistidos por uma estratégia de saúde da família

.

Prevalência de queda em idosos do meio rural assistidos por uma estratégia de saúde da família

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Prevalência de queda em idosos do meio rural assistidos por uma estratégia de saúde da família
Autor Alba, Renata
Orientador Paskulin, Lisiane Manganelli Girardi
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Acidentes por quedas : Idosos
Envelhecimento
Saúde do idoso
Resumo O presente estudo teve por objetivo identificar a prevalência de queda em idosos da zona rural assistidos por uma Estratégia de Saúde da Família no município de Anta Gorda - RS. Foi realizado um estudo do tipo survey com 62 idosos. A amostra foi intencional e estratificada por grupo etário, sexo e micro área. A coleta de dados foi realizada por meio da busca em listagem fornecida pelo serviço de saúde. Foi aplicado um questionário contendo informações quanto a sexo, idade, escolaridade, estado conjugal, situação ocupacional atual, arranjo familiar, quedas no último ano e consequências da queda e uma pergunta aberta solicitando que o idoso descrevesse como a queda ocorreu. A análise dos dados foi descritiva e realizada com auxílio do software SPSS 18.0. O projeto foi aprovado pela Comissão de Pesquisa da Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Foi fornecido aos entrevistados um termo de consentimento livre e esclarecido. Dos entrevistados, 53,2% eram mulheres, 85,5% eram casados. A média de idade foi de 72,7 anos. A maioria (74,2%) tinha entre 60 e 74 anos. A média de anos de estudo dos idosos foi de 3,2 e apenas 3 idosos eram analfabetos. A maior parte (88,7%) declarou ser aposentado, mas ainda estava trabalhando. Quanto ao arranjo familiar, 51,6% residiam apenas com cônjuge. A prevalência de quedas encontrada foi de 38,7%, sendo que a maioria dos que caíram (75%) apresentou uma única queda no último ano. As quedas foram mais comuns na parte externa da residência ou da propriedade (62,5%) tais como gramados ou áreas próximas ao tanque de lavar roupa. Dos que caíram 29,2% tiveram ferimento/fratura e 20,8% buscaram o serviço de saúde para atendimento. Assim, percebeu-se que as prevalências encontradas no presente estudo foram semelhantes às de outros estudos, contudo observou-se que os locais onde as quedas ocorreram diferem dos encontrados com maior frequência na literatura. Estudos como este servem para conhecer melhor os idosos da zona rural e, assim, fortalecer o desenvolvimento de possíveis políticas e ações voltadas aos idosos da zona rural.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/37514
Arquivos Descrição Formato
000822767.pdf (463.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.