Repositório Digital

A- A A+

Música nativista do Rio Grande do Sul como fonte de informação

.

Música nativista do Rio Grande do Sul como fonte de informação

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Música nativista do Rio Grande do Sul como fonte de informação
Autor Pereira, Juliano Amaral
Orientador Bonotto, Martha Eddy Krummenauer Kling
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação. Curso de Biblioteconomia.
Assunto Fontes de informação
Música nativista : Rio Grande do Sul
[en] Land Reform
[en] Musical Narrative
[en] Native music
[en] Rio Grande do Sul
[en] Sources of information
Resumo Defende a música nativista do Rio Grande do Sul como fonte de informação. Relata a história da música desde seus primórdios: começa pela música primitiva; passa pelo seu aperfeiçoamento e consolidação como arte na Antiguidade, principalmente na Grécia; relata os fatores que contribuíram para a formação da música cristã católica e sua posterior influência nas características musicais do Brasil Colônia através da catequização por parte dos Jesuítas. Chega ao advento e consolidação da música gaúcha; constata-se a forte influência dos castelhanos nessa formação e os motivos para a ocorrência deste fato. Menciona como a imagem negativa do gaúcho se transformou em símbolo de heroísmo. Relata os fatores que contribuíram para a formação e desenvolvimento do estilo musical nativista do Rio Grande do Sul; o surgimento dos festivais nativistas e o seu desenvolvimento. Explica o surgimento dos movimentos sociais pró e contra reforma agrária, em especial, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e a União Democrática Ruralista (UDR). Demonstra a influência da Igreja Católica na formação desses movimentos; a origem desse debate entre os clérigos; o surgimento de correntes internas antagônicas como a chamada Teologia da Libertação e o grupo denominado Tradição, Família e Propriedade. Faz um apanhado histórico sobre a questão agrária no país, desde o Período Colonial, passando pelo Império até os dias atuais; relata fatos importantes relacionados à política agrária ocorridos em cada período; explica os motivos e como se deram os conflitos pela terra em solo brasileiro, antes e depois do surgimento do MST e da UDR. Utiliza o método qualitativo através de um estudo de caso; faz uma análise da narrativa musical de composições nativistas do Rio Grande do Sul que tenham sido escritas com o objetivo de externar as opiniões divergentes dos compositores sobre o debate que envolve a reforma agrária no Brasil, a saber: Semeando a Razão, Os Quero-queros nos dizem e Searas de Paz. Compara as informações de cunho afetivo transmitidas pelos compositores com outras fontes de informação sobre o mesmo assunto. Por fim, demonstra que a música nativista do Rio Grande do Sul pode ser considerada uma fonte de informação, embora de viés afetivo.
Abstract It advocates considering native music of Rio Grande do Sul a source of information. It tells the history of music since its beginning: starting as primitive music, through the improvement and consolidation as an art in the ancient world, especially in Greece; it tells about the factors that contributed to the formation of Catholic Christian music and its subsequent influence on the musical characteristics of Brazil as a colony, by means of Jesuit catechization. It gets to the rise and consolidation of Gaucho music; the strong influence of the Castilians in this formation is appointed, as well as the reasons why this occurred. It unearths how the negative image of the Gaucho has become a symbol of heroism. It brings out the factors that contributed to the formation and development of the native musical style of Rio Grande do Sul; the rise of native festivals and their development. It explains the emergence of social movements for and against land reform, especially the Movement of Landless Workers (MST) and the Rural Democratic Union (UDR). It demonstrates the influence of the Catholic Church in the formation of these movements; the origin of this debate among the clergy, the emergence of antagonistic internal currents like the so called Liberation Theology and the group called Tradition, Family and Property. It makes an historical overview on land disputes in the country, since colonial times through present days; it reports important facts related to land policy that occurred in each period, explains the reasons and describes the conflicts over land in Brazil, before and after the emergence of the MST and UDR. It is a case study, using a qualitative method; it analyzes the musical narrative of native songs of Rio Grande do Sul, that have been written in order to express dissenting opinions of the composers on the debate over land reform in Brazil, namely: Semeando a Razão, Os Quero-queros nos dizem and Searas de Paz. It compares the emotional nature of the information transmitted by composers with other information sources on the same subject. Finally, it demonstrates that the native music of Rio Grande do Sul can be considered a source of information, though pervaded with affection.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/37545
Arquivos Descrição Formato
000819826.pdf (857.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.