Repositório Digital

A- A A+

Chemical signature of two Permian volcanic ash deposits within a bentonite bed from Melo, Uruguay

.

Chemical signature of two Permian volcanic ash deposits within a bentonite bed from Melo, Uruguay

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Chemical signature of two Permian volcanic ash deposits within a bentonite bed from Melo, Uruguay
Autor Calarge, Liane Maria
Meunier, Alain
Lanson, Bruno
Formoso, Milton Luiz Laquintinie
Resumo Um depósito Permiano de bentonita em Melo, Uruguai, é composto por um arenito com cimento calcítico contendo pseudomorfos de argila sobre detritos vítreos (0–0.50 m) superpostos a um deposito maciço de argila rosado (0.50–2.10 m). A camada maciça é composta por dois níveis contendo quartzo e esmectita ou esmectita pura, respectivamente. A homogeneidade de esmectita ao longo do perfil é notável: trata-se de um interestratificado composto de três tipos de camadas, cuja expansibilidade com etileno-glicol (folhas 2EG, 1EG ou 0EG na zona interfoliar correspondentes a camadas com baixa, média e alta carga, respectivamente) variam com o tipo de cátion que satura a zona interfoliar. A homogeneidade da esmectita ao longo do perfil é a assinatura de um processo de alteração precoce em uma água lagunar supersaturada em calcita. Acompactação durante o soterramento tornou a camada de bentonita um sistema fechado empobrecido em K no qual a ilitização diagenética foi inibida. Variações nas abundâncias de elementos maiores, menores e ETR no depósito maciço de argila sugere que este foi originado a partir de duas quedas sucessivas de cinza. A abundância de elementos incompatíveis é consistente com a de um vidro vulcânico fracionado a partir de um magma riolitico formado em um ambiente geológico de subducção/colisão.
Abstract A Permian bentonite deposit at Melo, Uruguay is composed of a calcite-cemented sandstone containing clay pseudomorphs of glass shards (0–0.50 m) overlying a pink massive clay deposit (0.50–2.10m). The massive bed is composed of two layers containing quartz and smectite or pure smectite respectively. The smectite is remarkably homogeneous throughout the profile: it is a complex mixed layer composed of three layer types whose expandability with ethylene glycol (2EG 1EG or 0EG sheets in the interlayer zone which correspond to low-, medium- and high-charge layers respectively) varies with the cation saturating the interlayer zone. The smectite homogeneity through the profile is the signature of an early alteration process in a lagoonal water which was over saturated with respect to calcite. Compaction during burial has made the bentonite bed a K-depleted closed system in which diagenetic illitization was inhibited. Variations in major, REE and minor element abundances throughout the massive clay deposit suggest that it originated from two successive ash falls. The incompatible element abundances are consistent with that of a volcanic glass fractionated from a rhyolite magma formed in a subduction/collision geological context.
Contido em Anais da Academia Brasileira de Ciências. Vol. 78, n. 3 (2006), p. 525-541
Assunto Bentonita
[en] Bentonite
[en] Incompatible elements
[en] Mixed-layer minerals
[en] REE
[en] Uruguay
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/37612
Arquivos Descrição Formato
000570454.pdf (830.4Kb) Texto completo (inglês) Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.