Repositório Digital

A- A A+

Avaliação do dano genético e da atividade proliferativa em células esfoliadas da mucosa bucal normal exposta a carcinógenos e adjacente a carcinoma espinocelular

.

Avaliação do dano genético e da atividade proliferativa em células esfoliadas da mucosa bucal normal exposta a carcinógenos e adjacente a carcinoma espinocelular

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação do dano genético e da atividade proliferativa em células esfoliadas da mucosa bucal normal exposta a carcinógenos e adjacente a carcinoma espinocelular
Autor Pellicioli, Ana Carolina Amorim
Orientador Rados, Pantelis Varvaki
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Odontologia. Curso de Odontologia.
Assunto Álcool : Consumo
Fumo : Consequencias
Mucosa bucal : Doencas
Patologia bucal
Resumo Objetivo: avaliar as alterações genotóxicas, através da análise de micronúcleos (MN) bem como a presença de outras alterações nucleares (broken eggs e cariorrexe), em mucosa bucal clinicamente normal de indivíduos expostos aos carcinógenos (fumo e álcool) e adjacente a lesões leucoplásicas e carcinoma espinocelular. Materiais e Métodos: avaliou-se vinte e oito indivíduos do sexo masculino com idade superior a 30 anos os quais foram divididos em grupo controle (GC, n=4), grupo álcool/fumo (GAF, n=6), grupo leucoplasia (GL, n=12) e grupo carcinoma espinocelular (GCE, n=8). Nos pacientes do GC e GAF, a coleta citopatológica, foi realizada nos sítios anatômicos do lábio inferior, borda da língua e assoalho de boca. Os sítios anatômicos avaliados no GL e GCE foram áreas de mucosa bucal normal contra-lateral e adjacente à lesão. Os raspados citológicos forma corados pela técnica de Feulgen. A análise foi realizada por um observador cego. Foram avaliadas 1000 células por lâmina considerando a presença de micronúcleos, broken eggs e cariorrexe. Resultados: observou-se uma tendência de aumento do número de MN nos grupos GAF (rank médio=34,09; p=0,019), GL (rank médio=49,49) e GCE (rank médio=55,50) respectivamente, sendo que no grupo GAF a contagem de MN foi significativamente menor do que nos grupos GL e GCE. Conclusão: É possível concluir com base nos achados deste estudo que o dano genético é progressivamente mais alto desde os indivíduos expostos até o carcinoma espinocelular.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/37651
Arquivos Descrição Formato
000816009.pdf (168.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.