Repositório Digital

A- A A+

Seleção de alfafa (Medicago sativa L.) para tolerância ao alumínio e aptidão ao pastejo

.

Seleção de alfafa (Medicago sativa L.) para tolerância ao alumínio e aptidão ao pastejo

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Seleção de alfafa (Medicago sativa L.) para tolerância ao alumínio e aptidão ao pastejo
Outro título Selection de alfalfa (Medicago sativa L.) tolerant to aluminum and to granzing aptitude
Autor Saraiva, Karla Médici
Orientador Dall Agnol, Miguel
Data 2011
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Agronomia. Programa de Pós-Graduação em Zootecnia.
Assunto Alfafa
Leguminosa forrageira
Pastejo
Resumo A alfafa (Medicago sativa L.) é uma leguminosa com alto potencial produtivo, qualidade de forragem e flexibilidade de utilização. Quando bem manejada, é uma cultura capaz de fornecer forragem de qualidade e promover um aumento na produtividade dos rebanhos. Para a maior expansão desta forrageira no Brasil, torna-se necessário superar alguns entraves, como a falta de cultivares adaptadas às nossas condições de solo, baixa fertilidade do solo e inexistência de cultivares melhor adaptadas ao pastejo. O melhoramento genético de alfafa para tolerância a solos ácidos e aptidão ao pastejo, pode ser uma alternativa importante para a maior utilização desta cultura, contribuindo para a produção de carne e leite no país. O presente estudo tem como objetivo a seleção precoce de genótipos de alfafa para tolerância ao alumínio (Al) e aptidão ao pastejo e para isso, foram realizados dois experimentos. No experimento de seleção de plantas para tolerância ao Al tóxico foram avaliados nove genótipos (Crioula como testemunha, ECF1, Solo, Solução, Erechim, POA, Estrela e SJI) em solução nutritiva contendo diferentes concentrações de Al (0,0; 3,0; 6,0; 12; 24; 48 μMol/L AlCL3). O comprimento radicular (CR) foi mensurado, sendo selecionadas as 25 plântulas que apresentavam o maior comprimento de radicular. Foi realizado mais um ciclo de seleção e os resultados mostraram superioridade do crescimento radicular das populações SJI, Solução e POA, indicando uma maior tolerância ao Al tóxico. Já no experimento de seleção para aptidão ao pastejo, foram avaliados oito genótipos (ABT como testemunha, Erechim, POA, SJI, Estrela e as populações que já participam do Programa de Melhoramento da UFRGS para aptidão ao pastejo: E1C2, E1C3, E2C2 e E2C3. Foram utilizados os marcadores morfológicos comprimento do 1º e 2º entrenós (cm). Foram selecionadas as 25 plântulas, de cada população, que apresentaram o menor comprimento do 1º e do 2º entrenó, totalizando 50 plantas. Os genótipos SJI e as populações que já participam do programa de Melhoramento Genético da UFRGS apresentaram comportamento bastante semelhante à testemunha ABT, mostrando possuir maior aptidão ao pastejo. Além disso, o marcador morfológico do comprimento do 1º entrenó mostrou-se mais eficiente na seleção dos genótipos para aptidão ao pastejo. Portanto, os resultados mostraram que é possível obter-se progresso tanto na seleção para aptidão ao pastejo quanto para tolerância ao Al.
Abstract The alfalfa (Medicago sativa L.) is a legume that has many relevant characteristics such as high yield potential and forage quality and flexibility of use, and that when properly managed, a culture able to provide quality forage and promote an increase in the quality of herds. For the further expansion of this forage in Brazil, it is necessary to overcome certain obstacles such as lack of cultivars adapted to our climate and soil conditions, low soil fertility and inadequate management. Genetic improvement of alfalfa for tolerance to acid soils and suitability to grazing can be an important alternative for the development and establishment of this culture, contributing to the production of meat and milk in the country. The present study aims at the early selection of alfalfa genotypes for tolerance to aluminum (Al) and to grazing aptitude. For this, two experiments were conducted. In the experiment for selecting plants for Al tolerance were evaluated nine genotypes (Crioula as witness, ECF1, Soil, and Solution Erechim, POA, Estrela and SJI) in a nutrient solution containing different concentrations of Al (0.0, 3.0 , 6.0, 12, 24, 48 μMol / L AlCl3). Root length was measured, and selected twenty-five seedlings that had the greatest root length. There was one more cycle of selection and the results showed the superiority of root growth of populations SJI, Solution, and POA, indicating a higher tolerance to Al toxicity. In the experiment to select for grazing aptitude, were assessed eight genotypes (ABT as a check, Erechim, POA, SJI, Star, and the populations already on the Plant Breeding Program for grazing aptitude, UFRGS, (E1C2, E1C3, E2C2 and E2C3 ). The morphological markers used were the length of 1st and 2nd internode (cm). Were selected 25 seedlings from each population, which had the shortest length of 1st and 2nd internode, totaling fifty plants. The genotype SJI and the populations that already participate in the Plant Breeding Program behaved very similar to the witness (ABT), showing that have a higher grazing aptitude. In addition, the morphological marker of the 1st internode length was more efficient in the selection of genotypes for grazing aptitude. Therefore, the results showed that it is possible to make progress for grazing aptitude as well as for Al tolerance.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/37799
Arquivos Descrição Formato
000823300.pdf (1.321Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.