Repositório Digital

A- A A+

Inteligência governamental como política pública : fatores cognitivos e institucionais na explicação de falhas e dilemas de efetividade

.

Inteligência governamental como política pública : fatores cognitivos e institucionais na explicação de falhas e dilemas de efetividade

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Inteligência governamental como política pública : fatores cognitivos e institucionais na explicação de falhas e dilemas de efetividade
Autor Ambros, Christiano Cruz
Orientador Cepik, Marco Aurelio Chaves
Data 2011
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Ciência Política.
Assunto Efetividade
Políticas públicas
Serviço de inteligência
[en] Cognitive bias
[en] Effectiveness
[en] Governmental intelligence
[en] Heuristics
[en] Intelligence failures
[en] Politics
[en] Polity
[en] Reforms on intelligence agencies
Resumo O objetivo do artigo apresentado é analisar dilemas de efetividade na atividade de Inteligência Governamental. Explorando a literatura sobre falhas de inteligência e surpresa estratégica, avançamos em um campo pouco explorado pelos Estudos de Inteligência no Brasil: os aspectos cognitivos dos analistas de inteligência e as relações entre a comunidade política e a comunidade de inteligência. Primeiramente discorremos sobre os desafios de se avaliar a Inteligência Governamental como política pública, em especial no que se refere à dimensão da efetividade. Na segunda sessão abordamos os principais vieses cognitivos e heurísticas possíveis de ocorrer durante a análise de inteligência. A terceira sessão trata das tensões relacionais características entre a esfera política e a comunidade de inteligência e como essa relação afeta no resultado final da atividade de inteligência. Nas considerações finais apontamos para os limites e possibilidades das reformas organizacionais e procedimentais no que se refere à efetividade dos sistemas de inteligência.
Abstract The objective of this paper is to analyze the effectiveness‟ dilemmas of government intelligence activities. Exploring the literature on intelligence failures and strategic surprise, we move towards a little explored field on Brazilian Intelligence Studies: the cognitive aspects of intelligence analysts and the relations between the political community and the intelligence community. First we balance the challenges of evaluating government intelligence as public policy, particularly regarding the effectiveness dimension. In the second session, we discuss the main cognitive biases and heuristics that can occur during intelligence analysis. The third section discusses the typical relational tensions between the political sphere and the intelligence community and how that relationship affects the final result of intelligence activity. In the concluding remarks, we point to the limits and possibilities of organizational and procedural reforms on the effectiveness of intelligence systems.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/37833
Arquivos Descrição Formato
000823648.pdf (685.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.