Repositório Digital

A- A A+

Paleobotânica e palinologia dos depósitos eopermianos do paleovale Mariana Pimentel, Rio Grande do Sul, Brasil (Formação Rio Bonito, Bacia do Paraná) : análise taxonômica e bioestratigráfica

.

Paleobotânica e palinologia dos depósitos eopermianos do paleovale Mariana Pimentel, Rio Grande do Sul, Brasil (Formação Rio Bonito, Bacia do Paraná) : análise taxonômica e bioestratigráfica

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Paleobotânica e palinologia dos depósitos eopermianos do paleovale Mariana Pimentel, Rio Grande do Sul, Brasil (Formação Rio Bonito, Bacia do Paraná) : análise taxonômica e bioestratigráfica
Autor Boardman, Daiana Rockenbach
Orientador Iannuzzi, Roberto
Co-orientador Souza, Paulo Alves de
Data 2011
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Geociências. Programa de Pós-Graduação em Geociências.
Assunto Formacao rio bonito
Palinoestratigrafia
Palinologia
Paraná, Bacia do
Resumo Os depósitos de carvão da porção sul-brasileiria da Bacia do Paraná são conhecidos pelo seu abundante e diversificado conteúdo macroflorístico típico da “Flora Glossopteris”, reconhecida em todo o Permiano do Gondwana. Muitos trabalhos sobre esta flora foram realizados nos estratos do Rio Grande do Sul, utilizando-se para isso de diferentes ferramentas e abordagens. Contudo, a carência de informações mais detalhadas a respeito dos espécimes publicados nestas contribuições, tais como, ausência de descrições/ilustrações, listas sinonímicas, informações estratigráficas, tornou-se inviável o uso direto destes dados para as localidades de interesse desta tese. O presente estudo oferece uma análise dos dados paleobotânicos e novos registros palinológicos para o Afloramento Quitéria e a Mina do Faxinal. Além disso, realizou-se uma análise integrativa entre estas localidades e o Afloramento Morro do Papaléo, associando-se dados oriundos da fito e palinoestratigrafia, da estratigrafia de sequências e de datações radiométricas para esta porção da bacia, visando um melhor entendimento e posicionamento cronoestratigráfico dos depósitos associados aos carvões do Paleovale Mariana Pimentel. A revisão do material paleobotânico registrou 15 táxons tanto no Afloramento Quitéria quanto na Mina do Faxinal. Foi registrada a presença de alguns táxons pela primeira vez neste trabalho, como Brasilodendron sp., no nível Quitéria Base, e Glossopteris browniana e Botrychiopsis plantiana, em Quitéria Topo. Gondwanostachys australis, em Quitéria Base, foi re-avaliada em Giridia quiteriensis. A listagem atualizada dos táxons presentes possibilitou confirmar a identificação da Zona Glossopteris/Rhodeopteridium nas duas localidades. Entre os palinomorfos foram documentados 69 táxons nos níveis do Afloramento Quitéria e 45 nos níveis da Mina do Faxinal. A análise destes conjuntos indicou similaridades para as duas localidades, com o domínio de esporos perante os grãos de pólen. A presença de Protohaploxypinus limpidus e Stellapollenittes talchirensis e a abundância de Granulatisporites austroamericanus e Converrucosisporites confluens no Afloramento Quitéria e a presença de Protohaploxypinus goraiensis e Illinites unicus na Mina do Faxinal possibilitaram assinalar a Subzona Protohaploxypinus goraiensis, Base da Zona Vittatina costabilis (ZVc) para estes depósitos. Nenhum elemento diagnóstico da Subzona Hamiapollenites karroensis foi registrado. Contudo, registraram-se raros espécimes de grãos de pólen marcadores da sobrejacente Zona Lueckisporites virkkiae (ZLv), tanto em Quitéria (Striatopodocarpites pantii e cf. Weylandites sp.) quanto na Mina do Faxinal (Lueckisporites virkkiae), os quais são aqui considerados como primeiros aparecimentos e característicos de um intervalo de transição entre as zonas ZVc e ZLv, corroborando trabalhos recentes. A ausência deste intervalo de transição na seção do Morro do Papaléo pode ser explicada por estar localidade encontrar-se situada na porção mais distal do paleovale, a qual teria sofrido um processo erosivo mais intenso com as mudanças do nível de base. Integrando os resultados aqui obtidos com os registrados para o Afloramento Morro do Papaléo foi possível correlacionar estratigraficamente as localidades junto a uma sequência de poços ao longo do Paleovale Mariana Pimentel. Ainda, os resultados foram comparados com os estudos recentemente realizados na região de Candiota, permitindo inferir que o limite de sequência SB3 atuou de forma diferenciada entre as duas regiões, erodindo de forma mais intensa os sedimentos no Paleovale Mariana Pimentel do que na região de Candiota. Comparando os resultados palinológicos e considerando a posição estratigráfica de cada localidade e as idades radiométricas registradas para a região de Candiota e na Mina do Faxinal, pode-se afirmar que: (I) a seção de Quitéria preservou sedimentos mais antigos em relação áqueles da região de Candiota, (II) a Mina do Faxinal preservou sedimentos levemente mais antigos em relação áqueles de Quitéria e (III) o Afloramento Morro do Papaléo registrou os níveis fossilíferos mais antigos dentre as localidades abordadas.
Abstract The coal deposits of the southern-brazilian Paraná Basin are known for their content macroflorístic abundant and diversified typical of the "Flora Glossopteris", recognized throughout the Permian of Gondwana. Many work about this flora were performed in strata of Rio Grande do Sul, using for it tools and approaches different. However, the lack of more detailed information about the published specimens of these contributions, such as lack of descriptions/ illustrations, lists synonyms, stratigraphic information, it became impossible the direct use of these data for the localities of interest in this thesis. The present study provides an analysis of paleobotanical data and new palynological records to the Quitéria Outcrop and the Faxinal Coalfield. In addition, there was an integrative analysis between these locations and the Morro do Papaléo Outcrop, associating data from the phyto and palinostratigraphy, sequences stratigraphy and radiometrical dating for this portion of the basin, aiming a better understanding and chronostratigraphy positioning of the deposits associated with coals of Mariana Pimentel Paleovalley. The review of the material paleobotanist recorded 15 taxa in both in the Quitéria Outcrop and Faxinal Coalfield. It was recorded the presence of some taxa for the first time in this work, as Brasilodendron sp., in Quitéria Base, and Glossopteris browniana and Botrychiopsis plantiana, in Quitéria Top. Gondwanostachys australis, described to Quitéria Base, was re-evaluated in Giridia quiteriensis. The updated list of present taxa enabled to confirm the identification of the Zone Glossopteris/ Rhodeopteridium in these two locations. Among the palynomorph were documented 69 taxa at the Quitéria Outcrop and 45 levels to theFaxinal Coalfield. The analysis of these assemblages showed similarities to the two locations, with the dominance of spores before the pollen grains. The presence of Protohaploxypinus limpidus and Stellapollenittes talchirensis and abundance of Granulatisporites austroamericanus and Converrucosisporites confluens at the Quitéria Outcrop and the presence of Protohaploxypinus goraiensis and Illinites unicus at the Faxinal Coalfield permitted assignment the Protohaploxypinus goraiensis Subzone, base of Vittatina costabilis Zone (VcZ) for these deposits. No element of the diagnostic of the Hamiapollenites karroensis Subzone was recorded. However, rare specimens of pollen grains markers of overlying Lueckisporites virkkiae Zone (LvZ) were recovered both in Quitéria (Striatopodocarpites panties and cf. Weylandites sp.) and the Faxinal Outcrop (Lueckisporites virkkiae), and they are considered here as first appearances, and characteristic of a transition interval between the zones and ZVc ZLV, confirming recent work. The absence of this transition interval in the section of the Morro Papaleo can be explained by locality is situated in the most distal portion of paleovale, which suffered a more intense erosion with changes in base level. Integrating the results obtained here with those recorded for the Morro do Papaléo was possible to correlate stratigraphically these localities on a sequence of wells along the Mariana Pimentel Paleovalley. Still, the results were compared with recent studies in the region of Candiota, allowing to infer the sequence boundary SB3 acted out differently between the two regions, eroding more intense in the sediments of the Mariana Pimentel Paleovalley that in the Candiota region. Comparing the palynological results and considering the stratigraphic position of each location and radiometric ages recorded for the Candiota and Faxinal Coalfield regions, one can affirm that (i) the section of Quitéria preserved older sediments in relation to those of the Candiota region, (II) Faxinal Coalfield preserved slightly older sediments in relation to those of Quitéria and (iii) the Morro Papaléo recorded the fossiliferous levels oldest among localities discussed.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/38529
Arquivos Descrição Formato
000824287.pdf (12.76Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.