Repositório Digital

A- A A+

Morfologia do cromossomo Y, função gonadal e extragonadal em touros de raças sintéticas com alterações na qualidade do sêmen

.

Morfologia do cromossomo Y, função gonadal e extragonadal em touros de raças sintéticas com alterações na qualidade do sêmen

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Morfologia do cromossomo Y, função gonadal e extragonadal em touros de raças sintéticas com alterações na qualidade do sêmen
Autor Mesquita, Marilise Oliveira
Orientador Moraes, José Carlos Ferrugem de
Data 2002
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Veterinária. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias.
Assunto Reprodução animal : Bovinos
Semen : Bovinos
Resumo O motivo deste estudo foi o percentual elevado de descarte de touros por alterações reprodutivas, precisamente qualidade de sêmen, que se apresenta em determinados sistemas produtivos nos quais estão inseridas as raças sintéticas. Através de cinco experimentos foi permitido observar o comportamento da espermatogênese de touros de raças sintéticas do nível cromossômico ao funcional do epitélio seminífero. O experimento I, avaliou por seis meses as características seminais de 12 touros, seis de uma raça pura e seis de uma sintética, contendo em cada grupo touros aptos e inaptos a reprodução classificados por qualidade de sêmen. Os animais do grupo sintético não apresentaram recuperação das características seminais durante o período de avaliação, como os puros, indicando um quadro degenerativo permanente neste conjunto de indivíduos. O experimento II buscou identificar uma relação entre a morfologia do cromossomo Y e tipos de cruzamentos, com a qualidade seminal de touros de duas raças sintéticas, Braford e Brangus-Ibagé. A relação da morfologia do Y com a condição reprodutiva não foi comprovada, no entanto considerando os tipos de cruzamentos para obtenção de touros 3/8, os cruzamentos que utilizam fêmea ¼ com macho ½ sangue filho de Nelore proporcionam um maior percentual de animais considerados inaptos ao exame de sêmen. Este experimento sugere medidas práticas para evitar o cruzamento que traz maiores prejuízos econômicos. O experimento III foi proposto para a avaliar a intensidade de redução de células espermáticas anômalas ao longo do epidídimo em touros de uma raça sintética. A redução da freqüência de gota citoplasmática proximal foi distinta entre os grupos de touros classificados quanto a morfologia espermática e entre as regiões do epidídimo, sendo portanto um indicador sensível da qualidade espermática e classificação da fertilidade potencial de animais de raças híbridas. O experimento IV avaliou a freqüência dos túbulos seminíferos nos diferentes estádios do ciclo espermatogênico em touros de duas raças sintéticas. Nas fases iniciais do ciclo espermatogênico, todos os touros apresentam gametogênese semelhante. Nas fases em que ocorrem as divisões meióticas, os touros inaptos apresentaram maior freqüência e a na fase de maturação das espermátides os touros aptos apresentaram maior freqüência. Estes resultados indicam que nos touros inaptos ocorre um bloqueio na fase das meioses, diminuindo a freqüência dos estádios de maturação das espermátides. O experimento V identificou a expressão diferencial de um fator de crescimento (transforming growth factor alpha- TGFα) no epitélio seminífero de touros Braford e Brangus-Ibagé, aptos e inaptos à reprodução, e também avaliou a freqüência de células de Sertoli nestes animais, como um estudo inicial do controle parácrino da espermatogênese. A maior freqüência da expressão de TGFα foi observada nos estádios I e III, e também na raça Brangus-Ibagé. O número médio das células de Sertoli foi semelhante entre estádios e raças dos touros. Em todos experimentos em que as raças Braford e Brangus-Ibagé foram confrontadas, os resultados obtidos foram diferentes. As maiores freqüências de alterações na qualidade seminal não podem ser extrapoladas para todas as raças sintéticas, cabendo a prerrogativa para cada raça de um estudo específico e ajustado às suas condições de criação.
Abstract The observation that there are animals with semen quality alterations, kept under the same environmental and handling conditions as others in normal reproductive features motivates the development of research work in the field of animal reproduction. By means of five study methodologies the behavior of the spermatogenesis in bulls of synthetic breed was observed, ranging from the chromosome to the functional level of the seminiferous epithelium. Experiment I has evaluated the seminal characteristics of bulls belonging to a pure breed and to a synthetic breed. This longitudinal study has observed that there is a permanent testicular degenerative process among the group of individuals belonging to the synthetic breed. Experiment II has demonstrated no direct association between the individual type of Y chromosome and reproductive soundness, previously estimated through andrological examination. However, in the Braford breed, when 1/4 Nelore females and ½ bulls with father Nelore are used to produce 3/8 bulls, there is a greater percentage of culled bulls due to reproductive problems. Experiment III indicates that bulls with altered spermatogenesis do not have the same capacity of reduce abnormal sperm forms along the epididymis as those bulls considered to have normal spermatogenesis. The dynamics of the frequency of the proximal cytoplasmatic droplet can be a sensitive indicator of spermatic quality. Experiment IV has indicated that spermatogenesis progresses adequately in stage I in synthetic bulls with abnormalt semen quality. During the meiotic and spermatid maturation period, disturbs in the spermatogenesis of the unsound bulls have occurred. Experiment V identified the overexpression of transforming growth factor alpha (TGFα) in seminiferous epithelium of bulls that were sound and unsound for reproduction, and has also evaluated the frequency of Sertoli cells in these animals as an initial study of the paracrinous control of spermatogenesis. In all the experiments in which the Braford and Brangus-Ibagé breed were compared the results obtained were different. The highest frequencies of poor semen quality cannot be extrapolated to all synthetic breeds and a specific study for each breed needs to be adjusted to the different environmental conditions.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/3867
Arquivos Descrição Formato
000344974.pdf (1.144Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.