Repositório Digital

A- A A+

Perda embrionária em éguas: causas e possíveis intervenções

.

Perda embrionária em éguas: causas e possíveis intervenções

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Perda embrionária em éguas: causas e possíveis intervenções
Autor Davolli, Gabriel Monteiro
Orientador Mattos, Rodrigo Costa
Co-orientador Winter, Gustavo H.Z.
Data 2010
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do sul. Faculdade de Veterinária. Curso de Medicina Veterinária.
Assunto Eguas : Prenhez
Embriao : Desenvolvimento
Reproducao animal : Equinos
[en] Embryo
[en] Embryonic loss
[en] Mares
Resumo A perda embrionária ou morte embrionária é caracterizada pela perda gestacional do momento da concepção até o 40º dia de prenhez. Muito do atual interesse e conhecimento acerca da perda embrionária em éguas se deve à introdução da ultrassonografia para detecção precoce de gestação. Sob condições de campo, tipicamente, ultrassonografia transretal é usada no início, aos 12 a 14 dias, enquanto sob condições experimentais, pode-se utilizar mais cedo, aos 10 a 11 dias. Portanto, a ultrassonografia possibilita o acompanhamento do embrião do dia 10 até o dia 40, ou seja, ¾ do período em que ocorre a perda embrionária. Para estudar o embrião antes dos 10 dias de gestação, foram usadas outras técnicas, como transferência de embriões e oócitos, além de técnicas experimentais, como cultura de embrião in vitro. Em condições de campo, a incidência detectada de perda embrionária em éguas entre os dias 12 e 40 é na ordem de 10% a 15%, para éguas jovens, e 20% a 30% para éguas idosas. Nessas dimensões, a perda embrionária representa também uma perda econômica considerável para os criatórios e a indústria eqüina, na forma de aumento dos custos de produção ou diminuição do número de potros nascidos. Os objetivos do presente trabalho foram (1) revisar a etiologia da perda embrionária e abordar (2) possíveis observações relacionadas a esse fenômeno que podem ser feitas através da ultrassonografia e (3) eventuais tratamentos e alternativas possíveis. Os fatores que contribuem para a ocorrência de perda embrionária em éguas têm sido classificados como intrínsecos, extrínsecos e embrionários. Os fatores intrínsecos incluem doenças endometriais, insuficiência de progesterona, idade materna, lactação, cobertura no cio do potro, momento da inseminação em relação à ovulação, local de fixação intra-uterina da vesícula embrionária e anormalidades cromossomais maternas. Os fatores extrínsecos incluem estresse, nutrição, estação do ano e temperatura ambiental, garanhão e fatores iatrogênicos. Já os fatores embrionários incluem características inerentes ao embrião, como anormalidades cromossomais. O exame ultrassonográfico pode fornecer uma série de achados indicativos de morte ou sugestivos de perda embrionária iminente. Baseado nesses achados será tomada a decisão de alterar o manejo e/ou de tratar ou não a égua, e com o que tratar. Deve ficar claro ao veterinário que a ocorrência de mortes embrionárias é inevitável e para sua ocorrência nas menores taxas possíveis, deve ser dado o suporte apropriado em nível de manejo e criação.
Abstract The embryonic loss or embryonic death is characterized by gestational loss from the conception through the 40th day of pregnancy. Much of the current interest and knowledge of embryonic loss in mares is due to the introduction of ultrasounding for early pregnancy detection. Under field conditions, typically, transrectal ultrasound is used as soon as 12-14 days, whereas under experimental conditions, it can be used earlier, after 10-11 days. Therefore, ultrasound allows the monitoring of the embryo from Day 10 until Day 40 of gestation, i.e., 3/4 of the period in which happens embryonic loss. To study the embryo prior to 10 days of gestation, other techniques were used, such as embryo and oocyte transfer, and experimental techniques such as in vitro embryo culture. Under field conditions, the incidence detected for embryonic loss in mares between 12 and 40 days of pregnancy is around 10% to 15% for young mares, and 20% to 30% for older mares. At those levels, embryonic loss represents a considerable economic loss to the farms and equine industry in the form of increased production costs or reduced number of foals born. The objectives of this study were (1) to review the etiology of embryonic loss and address (2) possible observations related to this phenomenon as detected by ultrasonography, and (3) possible treatments and alternatives. Factors contributing to the occurrence of embryonic loss in mares, have been classified as intrinsic, extrinsic and embryonic. Intrinsic factors include endometrial diseases, insufficient progesterone, maternal age, lactation, breeding on the foal heat, time of insemination relative to ovulation, local of intra-uterine fixation of the embryonic vesicle and maternal chromosomal abnormalities. Extrinsic factors include stress, nutrition, season and ambient temperature, sire and iatrogenic factors. Embryonic factors include inherent characteristics of the embryo, such as chromosomal abnormalities. Ultrasound scanning can provide a number of findings indicating embryonic death or suggestive of impending loss. Based on these findings, relays the decision wether to change the management and / or treat or not the mare, and what to use on treatment. It should be clear to the veterinarian that the occurrence of embryonic deaths in a certain range is inevitable and, furthermore, natural, and for its occurrence in the lowest possible rates, all necessary support and proper management must be given.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/38779
Arquivos Descrição Formato
000791938.pdf (419.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.