Repositório Digital

A- A A+

Situação de trabalho da enfermagem em uma instituição de atenção básica à saúde : saberes e práticas

.

Situação de trabalho da enfermagem em uma instituição de atenção básica à saúde : saberes e práticas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Situação de trabalho da enfermagem em uma instituição de atenção básica à saúde : saberes e práticas
Autor Fontana, Rosane Teresinha
Orientador Lautert, Liana
Data 2011
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem.
Assunto Enfermagem
Ergologia
Riscos ocupacionais
Saúde do trabalhador : Pessoal de saúde
[en] Human engineering
[en] Nursing
[en] Occupational risks
[en] Worker health
[es] Enfermería
[es] Ingeniería humana
[es] Riesgos ocupacionales
[es] Salud del trabajador
Resumo Trata-se de uma pesquisa do tipo participante, que teve como objetivo compreender a situação de trabalho da enfermagem, a partir dos conceitos, saberes e valores expressos e praticados por profissionais de enfermagem para a gestão dos riscos ocupacionais sob o enfoque da ergologia. A coleta de dados foi feita no primeiro semestre de 2010, com 25 trabalhadores de um serviço de atenção básica localizado num município da região noroeste do estado do Rio Grande do Sul. Tendo como base o Dispositivo Dinâmico de Três Polos preconizado por Ives Schwartz, articulou-se os saberes científicos (Polo 1) com os saberes da experiência, processados e reprocessados na atividade, representados pelas percepções dos sujeitos acerca dos riscos ocupacionais e da gestão dessas exposições (Polo 2). A partir desta relação e pautado na prevenção, na segurança e saúde do trabalhador de enfermagem surgiu um novo conhecimento (Polo 3). Foram entrevistados a enfermeira responsável pelo Programa de Saúde do Trabalhador do município (informante-chave) e os integrantes da equipe de enfermagem. As observações, participante e sistemática, complementaram os dados sobre o trabalho da enfermagem e a interface com os riscos ocupacionais. A pesquisa respeitou as recomendações éticas para pesquisas com seres humanos e se justificou à medida que expôs os riscos ocupacionais, assim como revestiu-se de relevância pela abordagem da situação de trabalho a partir do cotidiano, dos saberes e da microgestão dos trabalhadores. A análise dos dados foi feita mediante análise temática. Os temas preliminares foram apresentados aos participantes para sua validação usando-se o Dispositivo Dinâmico de Três Pólos. Após, foram construídas três categorias e nove subcategorias. Os respondentes destacaram a violência ocupacional, configurada como risco psicossocial no cotidiano do trabalho. Os riscos biológicos, químicos e ergonômicos também foram apresentados, no entanto o risco físico não foi relatado e os riscos mecânicos e de acidentes foram pouco referenciados. Observou-se que o cenário é inadequado em área física, limpeza e carente em recursos materiais e humanos, segurança pessoal e em estratégias de promoção à saúde do trabalhador. Os trabalhadores relataram dificuldades no processo de trabalho e deficiência na sua organização devido à burocratização, logística insuficiente e carência na supervisão da unidade, entre outras. Sugerem-se estratégias que possam agregar valor ao humano, e que em todos os espaços de gestão, o trabalho seja visto como atividade, reconhecendo o protagonismo de quem o vivencia, a fim de se construírem ambiências mais saudáveis a quem cuida e, consequentemente a quem é cuidado.
Resumen Se trata de una investigación del tipo participante, que tuvo cómo objetivo comprender la situación del trabajo de la enfermería, a partir de los conceptos, conocimientos y valores expresos y practicados por profesionales de enfermería para la gestión de los riesgos ocupacionales bajo el enfoque de la ergología. La recolección de datos fue hecha en el primer semestre de 2010, con 25 trabajadores de un servicio de atención básica localizado en un municipio de la región noroeste del estado del Río Grande del Sur. Teniendo como base el Dispositivo Dinámico de Tres Polos recomendado por Ives Schwartz, se articuló los saberes científicos (Polo 1) con los saberes de la experiencia, procesados y reprocesados en la actividad, representados por las percepciones de los sujetos acerca de los riesgos ocupacionales y de la gestión de esas exposiciones (Polo 2). A partir de esta relación y basada en la prevención, en la seguridad y salud del trabajador de enfermería surgió un nuevo conocimiento (Polo 3). Fueron entrevistados la enfermera responsable por el Programa de Salud del Trabajador del municipio (informante clave), y los integrantes del equipo de enfermería. Las observaciones, participante y sistemática, complementaron los datos sobre el trabajo de la enfermería y la interfaz con los riesgos ocupacionales. La investigación respetó las recomendaciones éticas para investigaciones con seres humanos y se justificó a medida que expuso los riesgos ocupacionales, así como se revistió de relevancia por el abordaje de la situación de trabajo a partir del cotidiano, de los saberes y de micro gestión de los trabajadores. El análisis de los datos fue hecho mediante análisis temático. Los temas preliminares fueron presentados a los participantes para su validación usándose el Dispositivo Dinámico de Tres Polos. Después, fueron construidas tres categorías y nueve subcategorías. Los respondientes destacaron la violencia ocupacional, configurada como riesgo psicosocial en el cotidiano del trabajo. Los riesgos biológicos, químicos y ergonómicos también fueron presentados, sin embargo el riesgo físico no fue relatado y los riesgos mecánicos y de accidentes fueron poco referenciados. Se observó que el escenario es inadecuado en área física, limpieza y carente en recursos materiales y humanos, seguridad personal y en estrategias de promoción a la salud del trabajador. Los trabajadores relataron dificultades en el proceso de trabajo y deficiencia en su organización debido a la burocratización, logística insuficiente y carencia en la supervisión de la unidad, entre otras. Se sugieren estrategias que puedan agregar valor al humano, y que en todos los espacios de gestión, el trabajo sea visto como actividad, reconociendo el protagonismo de quien lo vivencia, a fin de construirse ambientes más saludables a quienes cuida y, consecuentemente a quién es cuidado.
Abstract The present work is a participant-type research, which aims to understand the situation of the nursing work, from the concepts, knowledge and values expressed and carried out by nursing professionals for operational risk management under the light of ergology. Data collection was made through the first semester of 2010, with 25 workers of a basic attention service located in a town in the northwest of the state of Rio Grande do Sul. Based on the Three-Pole Dynamic Device recommended by Ives Schwartz, the scientific knowledge (pole 1) was articulated with the experience knowledge, processed and re-processed in the activity, represented by the perceptions of the subjects regarding the occupational risks and the management of such expositions (pole 2). From these relation, and based on prevention, safety and health of the nursing worker, a new knowledge arose (pole 3). An interview was made with the nurse in charge for the Worker Health Programme in town (key-informant), and the members of the nursing team. The observations, participants and systematics, complemented the data about the nursing work and the interface with occupational risks. The research followed the ethical recommendations for researches with human beings and was justified once it exposed the occupational risks, and was also relevant for approaching the daily work conditions, the knowledge and micro-management of the workers. The data analysis was carried out under a thematic analysis. Preliminary themes were shown to participants in order to validate them using the Three-pole Dynamic Device. After that, three categories and nine sub-categories were built. The interviewees highlighted the occupational violence, set as psychosocial risk in the daily work. Biological and chemical and ergonomics risks were also shown. However, physical risk was not reported and mechanical risks and accidents were little told about. It was observed that the setting is inadequate in physical area, cleanliness and lack material and human resources, personal safety and strategies for promoting the health of the worker. The workers reported difficulty in the working process and deficiency in their organization due to burocratization, insufficient logistics and lack of supervision of the unit, amongst others. Strategies are suggested which can add value to the human, and that in all areas of management, the work is seen as an activity, recognizing the role of those who experience it, in order to build healthier ambiances to caregivers and consequently the who are cared for.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/38860
Arquivos Descrição Formato
000824108.pdf (3.717Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.