Repositório Digital

A- A A+

Riscos geotécnicos em dutos: instrumentação para monitoramento de oleodutos e gasodutos em encostas instáveis

.

Riscos geotécnicos em dutos: instrumentação para monitoramento de oleodutos e gasodutos em encostas instáveis

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Riscos geotécnicos em dutos: instrumentação para monitoramento de oleodutos e gasodutos em encostas instáveis
Autor Michaelsen, Fernanda Munaretti
Orientador Bressani, Luiz Antonio
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Curso de Engenharia Civil.
Assunto Engenharia civil
Resumo Dutos destinados ao transporte de petróleo e seus derivados podem apresentar falhas por fatores operacionais – manutenções, corrosão e falhas na operação –, ação de terceiros e fatores naturais – sendo de grande relevância a ação de movimentos de terra. Rupturas ocasionadas por processos de dinâmica superficial geralmente estão associadas a grandes prejuízos sociais, econômicos e ambientais, além de exigirem maior tempo de reparo devido à extensão do dano, postergando a operação do duto. O conhecimento e compreensão dos riscos de origem geotécnica aos quais as tubulações enterradas estão expostas permitem o desenvolvimento de ações que garantam a operação segura das instalações. A partir dos anos 1980, sistemas de gerenciamento da integridade de oleodutos e gasodutos, com foco na influência de fatores geológicos/geotécnicos passam a ser implementados nas principais operadoras de transportes por dutos, com intuito de classificar e quantificar os principais modos de falha e desenvolver ações capazes de mitigar a ação desses fenômenos. A instrumentação geotécnica surge neste contexto como uma ferramenta capaz de monitorar dutos instalados em terrenos suscetíveis a movimentação, controlar deslocamentos ou acréscimos de tensões excessivos e até mesmo alertar, através do acompanhamento de dados obtidos com os equipamentos implantados, a necessidade de obras de adequação ou interrupção de operação dos dutos. Este trabalho visa apresentar as principais técnicas de instrumentação geotécnica empregadas para monitoramento de tubulações. Através da análise de resultados obtidos ao longo do tempo, de uma encosta instrumentada, localizada em Guaratuba, Paraná, na qual estão instalados dutos destinados ao transporte de petróleo e derivados, apresenta-se como os equipamentos de instrumentação podem ser utilizados de modo a garantir a operação segura de oleodutos e gasodutos em encostas instáveis. A avaliação das leituras de deslocamento acumulado permite compreender o processo de movimentação associado à encosta, e, em conjunto com a investigação geotécnica do local, possibilitam a determinação de camadas principais de deslocamento. A evolução do movimento em função do tempo pode ser verificada através do monitoramento dos inclinômetros, indicando a estabilização do movimento e eficiência de obras executadas.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/39136
Arquivos Descrição Formato
000825279.pdf (2.988Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.