Repositório Digital

A- A A+

A influência do Kihap na força do chute toliõ-tchagui do taekwondo um estudo de revisão

.

A influência do Kihap na força do chute toliõ-tchagui do taekwondo um estudo de revisão

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A influência do Kihap na força do chute toliõ-tchagui do taekwondo um estudo de revisão
Autor Martins, Rodrigo Dias
Orientador Loss, Jefferson Fagundes
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Curso de Educação Física: Licenciatura.
Assunto Artes marciais
Tae kwon do
[en] Impact
[en] Kick
[en] Kihap
[en] Martial arts
[en] Taekwondo
Resumo Contextualização: O conhecimento correto das técnicas de artes marciais e de seus possíveis efeitos sobre o desempenho do praticante tem fundamental importância para que se consiga atingir o melhor resultado durante a execução de um golpe. Faz parte da técnica de diversas artes marciais orientais o uso do kihap. O termo kihap se refere ao grito usado pelos praticantes de artes marciais, que se acredita potencializar a força do golpe. Entretanto, pouco se sabe sobre o real efeito do uso do kihap no golpe. Objetivo: Avaliar o pico de aceleração a partir do chute Toliõ-Tchagui do Taekwondo em duas situações especificas, com e sem o uso do kihap, verificando assim se o kihap tem a capacidade de potencializar o impacto do chute. Metodologia: A amostra foi composta por 6 praticantes de Taekwondo, com rotina de treino de no mínimo 4 vezes semanais, que tenham experiência em executar o chute Toliõ-tchagui e sem histórico de lesão nos últimos seis meses. Cada individuo executou 2 series de 30 chutes contra um saco de pancadas, alternando chutes com grito e sem grito, enquanto o pico de aceleração foi obtido utilizando um acelerômetro uniaxial fixado no saco de areia. O teste de Wilcoxon foi utilizado para verificar diferença entre as duas situações. Resultados: Em média foram encontrados maiores valores de pico de aceleração na situação com o kihap (8,0 g ± 3,5) em relação à situação sem kihap (7,3 g ± 2,9), com p=0,001. Conclusão: Os resultados desse estudo sugerem que o kihap tem a capacidade de potencializar o impacto do chute.
Abstract Contextualization: The correct knowledge of martial arts techniques and the possible effect it has on the practitioner’s performance has fundamental importance in the achievement of the best result during a stroke. Part of the technique of several oriental martial arts the use of the kihap. The term kihap refers to a yell used by the martial arts practitioners, which is believed to potentiate the stroke’s force. Objective: Evaluate the acceleration peak in the kick Toliõ-Tchagui of the taekwondo in two situations: with and without the use of the kihap, verifying if the kihap is able to potentiate the kick’s impact. Methods: Sample was composed by 6 taekwondo practitioners, which trained at least four times a week, and were experienced in executing the Toliõ-Tchagui kick. Each subject performed two series of 30 kicks, each, against a sandbag, alternating kicks with and without yell in random order, while the acceleration peak was obtained using a uniaxial accelerometer attached to the sandbag. Wilcoxon test was used to verify difference between both situations. Results: In average higher acceleration peak values were found in the kihap situation (8,1 g ± 3,5) when compared to the situation without kihap (7,3 g ± 2,9), with p=0,001. Conclusion: This study results suggests that the kihap is capable of potentiating the kick’s impact.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/39335
Arquivos Descrição Formato
000825403.pdf (215.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.