Repositório Digital

A- A A+

The role of working memory in vocabulary access

.

The role of working memory in vocabulary access

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título The role of working memory in vocabulary access
Autor Souza, Luciana do Carmo
Orientador Finger, Ingrid
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Curso de Letras: Licenciatura.
Assunto Acesso lexical
Ensino de línguas
Memória de trabalho
[en] Lexical access
[en] Second language
[en] Vocabulary
[en] Working memory
Resumo Este trabalho tem como objetivo investigar a correlação entre alcance de memória de trabalho e acesso de vocabulário em um grupo de brasileiros estudantes de inglês como segunda língua. A memória de trabalho possibilita o armazenamento e a manipulação temporária da informação de curto prazo como mostrado em estudos anteriores a memória de trabalho é utilizada na execução de tarefas, assim como no processo de aprendizado, sendo um componente cognitivo importante. O sucesso da fluência tanto na língua materna como em segunda língua, envolve a habilidade de memorização de sequências de linguagem. A memória de trabalho foi extensamente estudada por Alan Baddeley e Graham J. Hitch (1974), criando juntos um modelo segundo o qual ela se subdivide em „loop‟ fonológico e bloco de rascunho visuo-espacial. O papel de um professor é encontrar formas de facilitar o processo de aquisição e acesso à linguagem entendendo como ele funciona, por esta razão, o objetivo específico deste estudo é comparar os resultados dos testes de memória de trabalho e o de acesso lexical de palavras abstratas e concretas. Para esta investigação também é comparado o tempo de resposta para palavras abstratas e concretas. Para isso, foram realizados testes de memória de trabalho (BAMT) seguidos de testes de vocabulário com 2 grupos, um total de 27 alunos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Ambos os grupos pertencem ao nível 2 do curso de Letras, e são adultos entre 17 e 37 anos de idade. Entretanto, nenhuma das duas hipóteses iniciais foram confirmadas. A primeira buscava confirmar que alunos com maiores resultados em memória de trabalho também obteriam os maiores escores em Acesso de vocabulário, entretanto não encontrou-se correlação substancial entre os resultados dos testes de memória de trabalho e os de vocabulário. A segunda hipótese, que dizia respeito a maior acerácea para palavras concretas, e também reação de resposta mas rápida para estas palavras, também não foi confirmada, o que ocorreu foi o oposto do que era esperado. O escore das palavras abstratas foi mais alto do que o escore das palavras concretas. O tempo de resposta de ambas foi relativamente igual.
Abstract The aim of this paper is to investigate de correlation between working memory capacity and vocabulary access in Brazilian students of English as a second language. Working memory allows for the temporary storage and manipulation of short-term information as shown in previous studies, working memory has an important role in task related activities, as well as in the learning process. It is an essential cognitive component. The success of language fluency, both in native and foreign languages, involves the ability of memorizing sequences of language. Working memory seems to be deeply involved in the process of language acquisition and learning of sequences. Working memory was extensively studied by Alan Baddeley and Graham J. Hitch (1974). Together they have developed a model which subdivides it into the phonological loop and the visuo-spatial sketch pad. The role of a teacher is to find ways to facilitate the process of language acquisition and access understanding how it functions, therefore, the specific aim of this paper is to compare the results of the working memory and lexical access of abstract and concrete words. For this investigation the reaction time for abstract and concrete words are compared. For that, a working memory test followed by a vocabulary test was applied in 2 groups of participants, a total of 27 students. They were adults ranging from the age of 17 to 37. Both of the groups were from English level 2 of Letras course. However, neither one of the initial hypotheses were confirmed. There was no substantial correlation between the results of the working memory test and the vocabulary test. The second hypothesis was not confirmed either, in fact, what was found was the opposite of what we expected. The score for abstract words was higher than the score for concrete words. The reaction time for both was relatively the same.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/39345
Arquivos Descrição Formato
000824688.pdf (1.223Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.