Repositório Digital

A- A A+

Televisão e Presidência da República: a soberania em disputa de 1950 a 1964

.

Televisão e Presidência da República: a soberania em disputa de 1950 a 1964

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Televisão e Presidência da República: a soberania em disputa de 1950 a 1964
Autor Castro, Nilo André Piana de
Orientador Gugliano, Alfredo Alejandro
Data 2011
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Ciência Política.
Assunto Comunicação : História : Brasil
Historia : Brasil : Periodo republicano
Imprensa e politica
Presidencialismo : Brasil
Radiodifusão : História : Brasil
Televisão (Comunicação) : História : Brasil
[en] Office of the president
[en] Schedule
[en] Sovereignty
[en] Substitution
[en] TV
[en] Veto Player
Resumo Este trabalho analisa as relações entre a Presidência da República e a televisão entre 1950-1964. Trata da disputa entre “nacionalistas” e “entreguistas” nos governos: Eurico Dutra, Getúlio Vargas, Café Filho, Juscelino Kubitscheck, Jânio Quadros e João Goulart. Procura demarcar o confronto entre a Presidência e a televisão em relação aos rumos da vida política, econômica e social do Brasil. Mediante analise transdisciplinar sobre a soberania em disputa no período vale-se de recursos como analise histórica, das relações internacionais e da ciência política. Mostra a deliberada tentativa dos proprietários de estações de televisão em dirigir o país em seu modelo de desenvolvimento, nas relações internacionais e na exploração do petróleo. Para o estudo da relação entre a Presidência e a televisão, utilizam-se os conceitos de veto player, agendamento e substituição. O intervalo foi marcado pela consolidação da radiodifusão e pela disputa na televisão de diferentes modelos de negócios e serviços, materializados por Assis Chateaubriand, Mario Wallace Simonsen e Roberto Marinho. Descreve a influência da publicidade e parte da trajetória de figuras como Carlos Lacerda, Leonel Brizola e Nelson Rockefeller. O descontrole da TV culmina dramático desfecho do período em 1964.
Abstract This paper analyzes the relationship between the presidency and television between 1950-1964. This dispute between the "nationalist" and "submissive" in government: Eurico Dutra, Vargas, Café Filho, Juscelino Kubitschek, Jânio Quadros and João Goulart. Search demarcate the confrontation between the presidency and television in relation to the direction of political, economic and social development of Brazil. Through interdisciplinary analysis on the sovereignty dispute in the period relies on features such as historical analysis, international relations and political science. Shows a deliberate attempt by the owners of television stations in driving the country into its model of development, international relations and the exploitation of oil. To study the relationship between the Presidency and the television, using the concepts of veto player, and replacement schedule. The interval was marked by consolidation of radio and television by the fighting in different business models and services, materialized by Assis Chateaubriand, Mario Wallace Simonsen and Roberto Marinho. Describes the influence of advertising and part of the trajectory of figures such as Carlos Lacerda, Leonel Brizola and Nelson Rockefeller. The lack of TV drama culminates outcome of the period in 1964.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/39413
Arquivos Descrição Formato
000824239.pdf (4.891Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.