Repositório Digital

A- A A+

Que valores devem ser adotados para o diagnóstico de microalbuminúria no diabete melito?

.

Que valores devem ser adotados para o diagnóstico de microalbuminúria no diabete melito?

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Que valores devem ser adotados para o diagnóstico de microalbuminúria no diabete melito?
Outro título What values should be used to diagnose microalbuminuria in patients with diabetes mellitus?
Autor Leitão, Cristiane Bauermann
Canani, Luis Henrique Santos
Bolson, Patrícia Borchardt
Molon, Marcel P.
Silveiro, Sandra Pinho
Gross, Jorge Luiz
Resumo A nefropatia diabética (ND) é uma complicação do diabete melito (DM) associada a grande morbi-mortalidade. A identificação de indivíduos de maior risco tornará a sua prevenção mais efetiva. A excreção urinária de albumina (EUA) ainda é o melhor marcador da instalação e progressão da ND, além de ser fator de risco para o desenvolvimento de doenças macrovasculares. A albuminúria nos limites superiores da normalidade (< 20 g/min) já está associada ao desenvolvimento de micro e macroalbuminúria. A EUA apresenta correlação contínua com o desenvolvimento de doença renal e cardiovascular, sem um ponto determinado a partir do qual ocorre um aumento mais importante do risco. No entanto, na prática clínica se faz necessário o estabelecimento de um valor crítico para guiar o tratamento dos pacientes. Algumas evidências apontam para valores de EUA ente 5 e 10 g/min como um novo ponto de corte para o diagnóstico de microalbuminúria. Concluindo, a associação entre a EUA e o desfecho renal e cardiovascular parece ser contínuo e já está presente até mesmo com níveis de EUA considerados normais. A adoção de um valor entre 5 e 10 g/min como de risco poderá identificar os pacientes que deveriam receber tratamento mais precoce e agressivo dos fatores de risco modificáveis.
Abstract Diabetic nephropathy (DN) is a complication of diabetes mellitus (DM) associated with increased morbi-mortality. The identification of individuals at high risk for DN will make its prevention more effective. Urinary albumin excretion rate (UAER) is still the best marker for DN development and progression. It is also a major risk factor for macrovascular disease. High-normal albuminuria (< 20 g/min) is still associated with development of micro- and macroalbuminuria. UAER has a continuous relationship with the development of renal and cardiovascular disease, without a cutoff point from which there is a highly increased risk. However, in clinical practice we need a reference value in order to guide the patient’s treatment. Some evidence indicates values of UAER between 5 and 10 g/min as a new cutoff point for the diagnosis of microalbuminuria. In conclusion, the association between UAER and the renal and cardiovascular outcomes seems to be continuous and is already present with UAER within the normal range. The adoption of a UAER value around 5 to 10 g/min as risky could identify patients that should receive earlier and more aggressive treatment of modifiable risk factors.
Contido em Arquivos brasileiros de endocrinologia & metabologia = Brazilian archives of endocrinology and metabolism. São Paulo. Vol. 50, n. 2 (abr. 2006), p. 322-326
Assunto Albuminúria
Complicações do diabetes
Diabetes mellitus
Nefropatias diabéticas
[en] Cardiovascular complications
[en] Diabetic nephropathy
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/39634
Arquivos Descrição Formato
000544928.pdf (72.78Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.