Repositório Digital

A- A A+

Concentrações conchíferas em depósitos lagunares holocênicos da porção norte da Planície Costeira do Rio Grande do Sul, Brasil : aspectos tafonômicos e paleoambientais

.

Concentrações conchíferas em depósitos lagunares holocênicos da porção norte da Planície Costeira do Rio Grande do Sul, Brasil : aspectos tafonômicos e paleoambientais

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Concentrações conchíferas em depósitos lagunares holocênicos da porção norte da Planície Costeira do Rio Grande do Sul, Brasil : aspectos tafonômicos e paleoambientais
Autor Ritter, Matias do Nascimento
Orientador Coimbra, João Carlos
Co-orientador Erthal, Fernando
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Curso de Ciências Biológicas: Ênfase em Biologia Marinha e Costeira: Bacharelado.
Assunto Moluscos bivalves : Fósseis : Erodona mactroides
Rio Grande do Sul, Litoral norte
Tafonomia
[en] Erodona mactroides
[en] Holocene
[en] Lagoonal and estuarine environments
[en] Taphonomic signatures
Resumo Este é o primeiro trabalho com assinaturas tafonômicas em moluscos da porção norte da Planície Costeira do Rio Grande do Sul (PCRS). Assinaturas tafonômicas – injúrias registradas em conchas devido a diversos processos ambientais – são ferramentas que permitem esmiuçar informações inacessíveis apenas com dados sedimentológicos e estratigráficos. Diversos estudos, principalmente na costa caribenha, têm utilizado ferramentas tafonômicas em moluscos. O objetivo principal deste estudo é descrever as assinaturas tafonômicas em moluscos presentes na porção norte da PCRS. Estas poderão ser utilizadas em um futuro detalhamento de condições paleoambientais. Especificamente, pretende-se quantificar os processos tafonômicos atuantes em ambientes lagunares, assim como determinar a idade radiocarbônica dos restos biogênicos. As datações (AMS, 14C) e a análise quantitativa das assinaturas tafonômicas (e.g alteração da textura externa, corrasão e grau de dissolução) foram realizadas em conchas de Erodona mactroides de dois afloramentos conchíferos (afloramento 1: 29°57’08”S , 50°08’18”W; afloramento 2: 29°52’27”S, 50°07’23”W). O afloramento 2, diferente mente do 1, contém além de uma camada rica em conchas (principalmente de E. mactroides), conchas de moluscos marinhos (Amiantis purpurata, Donax hilairea, Olivancillaria auricularia e O. urceus). Os dois afloramentos parecem constituir um único depósito (com idades variando entre 1230 e 1200 cal anos AP). A dissolução é o processo tafonômico mais comum. Em contrapartida, a incrustação e a bioerosão estão ausentes. A alta intensidade da dissolução parece ser consequência de uma elevada influência fluvial durante o final da fase regressiva do sistema lagunar, com início a partir de 1500 anos AP.
Abstract This is the first assessment of molluscan taphonomic signatures from the northern portion of Rio Grande do Sul Coastal Plain (PCRS). Taphonomic signatures – damages recorded in shells produced by a variety of environmental processes – are useful tools that allow detailing information otherwise unavailable only with stratigraphic and sedimentologic data. Several studies, mainly at the Caribbean coast, have used taphonomic tools with mollusk shells. The main purpose of this study is to quantify the taphonomic signatures in mollusks from Holocene outcrops from PCRS, in order to use them in a future detailing of paleoenvironmental processes in coastal settings. Precisely, the subject here is to describe the taphonomic processes acting in lagoon environments, as well as to determine the radiocarbon age of the biogenic remains. The dating (14C AMS) and quantitative analysis of taphonomic signatures (e.g. outer surface alteration, corrosion and dissolution degree) were performed using shells of Erodona mactroides from two shelly outcrops (outcrop 1: 29º57’08”S, 50º08’18”W; outcrop 2: 29°52’27”S, 50°07’23”W). In outcrop 2, differently from outcrop 1, contains shells from species other than E. mactroides (the only species found in outcrop 1), such as Amiantis purpurata, Donax hilairea, Olivancillaria auricularia e O. urceus. Both outcrops seem to constitute a single shelly deposit (regarding the ages found, which gravitates between 1230 and 1200 cal yr. BP). Dissolution was the most intense taphonomic process. On the other hand, incrustation and bioerosion are absent. The high dissolution intensity may be a consequence of an elevated fluvial influence during the late regressive stage in the lagoon system, which began at ~1500 yr. BP.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/40074
Arquivos Descrição Formato
000786777.pdf (8.902Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.