Repositório Digital

A- A A+

Flora e vegetação de um fragmento de restinga em Imbé, Rio Grande do Sul, Brasil

.

Flora e vegetação de um fragmento de restinga em Imbé, Rio Grande do Sul, Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Flora e vegetação de um fragmento de restinga em Imbé, Rio Grande do Sul, Brasil
Autor Menezes, Luciana da Silva
Orientador Ritter, Mara Rejane
Co-orientador Leite, Sergio Luiz de Carvalho
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Curso de Ciências Biológicas: Ênfase em Gestão Ambiental, Marinha e Costeira: Bacharelado.
Assunto Flora
Imbé (RS)
Vegetação de restingas
[en] Estuarine ecosystem
[en] Herbaceous/shrub vegetation
[en] North coast
Resumo A diversidade de fisionomias da vegetação e a distribuição de espécies no litoral norte do Rio Grande do Sul devem-se a inúmeros fatores de ordem climática, geomorfológica e edáfica. A planície costeira é coberta pela vegetação denominada restinga litorânea, que apresenta uma zonação paralela ao mar formada em função de movimentos históricos de transgressão e regressão do mar. Muitos estudos florísticos já foram realizados no litoral norte do Rio Grande do Sul, principalmente com formações de restinga, contudo poucos trabalhos foram realizados atualmente na região de Imbé e nas formações adjacentes aos corpos lagunares. O presente trabalho visou o reconhecimento taxonômico das espécies de Angiospermas que ocorrem em uma área de aproximadamente 12 hectares na margem norte da laguna de Tramandaí (29°58’25,57”S / 50°08’15,95”W), onde se situa o Centro de Estudos Costeiros Limnológicos e Marinhos (CECLIMAR/UFRGS). As coletas foram realizadas mensalmente no período de um ano com a utilização da metodologia do caminhamento. As plantas foram fotografadas, identificadas e incorporadas ao acervo do herbário ICN do Instituto de Biociências/UFRGS. O sistema de classificação utilizado para as famílias foi o Angiosperm Phylogeny Group III. Foram registradas 159 espécies, pertencentes a 53 famílias. As famílias mais abundantes foram Asteraceae (26 espécies), Fabaceae (24), Poaceae (14) e Cyperaceae (10). Plantas que predemoniam na área de estudo são campestres, herbáceas e nativas para o Estado. Entre as espécies exóticas destacam-se as arbóreas, que provavelmente devem ter sido anteriormente cultivadas na área. Utilizou-se o índice de similaridade de Sörensen para comparar o presente levantamento com outros anteriores realizados na planície costeira. Foi encontrada baixa similaridade florística, contudo a análise de cluster demonstrou relações coerentes entre os diferentes estudos. O conhecimento da biodiversidade vegetal do ecossistema estuarino Tramandaí/Armazém ressalta a importância da preservação deste ambiente incomum, reconhecidamente um sítio de reprodução e desenvolvimento de muitas espécies da fauna do Rio Grande do Sul.
Abstract The diversity of vegetation physiognomy and the species distribution on the northern coast of Rio Grande do Sul are due to numerous factors of climate, geomorphology and edaphic. The coastal plain is covered by vegetation known as coastal restinga, which presents a zonation parallel to the sea formed on the basis of historical movements of transgression and regression of the sea. Many floristic studies have been conducted on the northern coast of Rio Grande do Sul, mainly with formations of restinga, but few studies have been conducted currently in the Imbé region and in formations adjacent to the lagoon. This study aimed to recognize taxonomically species of angiosperms that occur in an area of approximately 12 hectares on the north shore of the lagoon Tramandaí (29°58'25,57"S / 50°08'15,95"W), where the Centro de Estudos Costeiros, Limnológicos e Marinhos (CECLIMAR / UFRGS) is located. The samples were collected monthly during one year using the methodology of caminhamento. The plants were photographed, identified and incorporated into the collection of the herbarium ICN of the Biosciences Institute/UFRGS. The classification system used for the families was the Angiosperm Phylogeny Group III. It was identified 158 species belonging to 53 families. The most abundant families were Asteraceae (26 species), Fabaceae (24), Poaceae (14), and Cyperaceae (10). Plants that predominate in the study area are grassland plants, herbaceous and native to the State. Among the exotic species there are the trees, which probably should have been previously grown in the area. The Sorensen similarity index was used to compare the present survey with previous ones conducted in the coastal plain. Low floristic similarity was found; however, the cluster analysis showed consistent relationships between the different studies. Knowledge of the plant biodiversity of Tramandaí/Armazém estuarine ecosystem underscores the importance of the preservation of this unusual environment, a known breeding and development site of many species of Rio Grande do Sul’s fauna.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/40119
Arquivos Descrição Formato
000786755.pdf (2.808Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.